7 dicas para aprender como focar em você e somente em você

7 dicas para aprender como focar em você e somente em você

Quando foi a última vez que parou para pensar nas suas necessidades, sem levar em conta também o que outra pessoa queria para você?

Não há nada de errado em colocar energia em relacionamentos com entes queridos ou voltar sua atenção para encontrar um parceiro romântico ou um novo amigo. As pessoas precisam de amor, intimidade e companheirismo, então você está se concentrando em si mesmo ao buscar essas necessidades.

Também é bastante seguro dizer que, se você nunca parar para pensar nos outros, seus relacionamentos provavelmente não irão prosperar.

Ao mesmo tempo, negligenciar seus próprios sonhos e desejos ainda pode impedi-lo.

Uma vida vivida exclusivamente em busca da felicidade dos outros pode não lhe trazer muita alegria pessoal. Com o tempo, você pode começar a se sentir esgotado, mesmo um pouco perdido.

Focar em si mesmo não é egoísta. É um ato de amor-próprio. Mas quando você tem o hábito de focar nos outros, pode ser difícil mudar de marcha.

Essas 7 dicas podem ajudar.

1) Familiarize-se melhor com você mesmo

Construir um forte relacionamento pessoal é uma ótima maneira de voltar o foco para si mesmo. Sentir-se inseguro quanto à sua identidade pode dificultar a compreensão do que você deseja da vida.

Sem alguma familiaridade com quem você é como pessoa, você não pode fazer muito para atingir seus objetivos, viver de acordo com seus valores ou ter suas necessidades atendidas.

Eventos significativos – separação, mudança de carreira, parto, crise pessoal – podem estimular o crescimento e destacar as maneiras pelas quais você já mudou.

Essa iluminação pode questionar coisas que você pensava que sabia sobre si mesmo, à medida que novos aspectos de sua identidade emergem pela primeira vez.

Você pode não dar as boas-vindas imediatamente a esse novo autoconhecimento, especialmente se ele contradizer sua percepção existente de quem você é. Mas não reconhecer o seu crescimento pode fazer com que se sinta incompleto e insatisfeito.

Esta incerteza pode começar a afetar seu bem-estar emocional, senso de auto-estima e seus relacionamentos com os outros. Encarar essas mudanças em você com curiosidade pode ajudá-lo a se aclimatar com mais facilidade.

Conhecendo você

Pense em você como uma pessoa fascinante de quem deseja fazer amizade, mas, em vez de puxar conversa (embora também esteja tudo bem), tente:

  • manter um diário de sua rotina, conversas com amigos, emoções, hobbies, frustrações pessoais – tudo que vier à mente.
  • fazendo uma lista de experiências que você gostaria de ter.
  • desafiando-se a tentar algo novo a cada dia.
  • identificando, por meio de listas ou registro no diário, seus principais gostos e desgostos.
  • identificando pontos fortes e áreas onde você gostaria de crescer.

Esses exercícios podem ajudá-lo a começar a construir uma imagem mais completa de si mesmo, fora da influência de qualquer outra pessoa.

2) Certifique-se de que está buscando o que realmente deseja

A maioria das pessoas se preocupa com a opinião de seus entes queridos. Claro, você não faz automaticamente tudo o que sua família ou amigos sugerem, mas pesa cuidadosamente a orientação deles ao tentar tomar uma decisão.

Geralmente é útil obter insights de outras pessoas, especialmente para grandes decisões. Ainda assim, é importante fazer uma distinção entre encontrar valor neste guia e deixar que ele o desvie de seu curso preferido.

A diferença às vezes fica um pouco turva, e você pode nem perceber a princípio que seus sonhos são, na verdade, os sonhos de outra pessoa.

Talvez você tenha tido pouca sorte com o namoro. Seus entes queridos garantem que no final você encontrará a pessoa certa e o incentivam a continuar tentando, já que se casar e ter filhos são partes importantes da vida, certo?

Bem, não se você não quiser que eles sejam. Os ideais da sociedade em torno de namoro e relacionamentos muitas vezes sugerem que as pessoas solteiras são solteiras e incompletas. Na realidade, muitas pessoas consideram a solidão permanente muito mais gratificante do que buscar relacionamentos que não desejam de fato.

Portanto, se você descobriu que não quer realmente “encontrar” ninguém (ou aceitar um determinado emprego ou fazer qualquer outra coisa que os outros esperam de você), honre essa verdade.

3) Crie um plano de autocuidado

Em seu sentido mais literal, focar em si mesmo gira em torno de práticas de autocuidado que atendam às suas necessidades.

O autocuidado permite que você volte sua atenção para si mesmo de uma forma fundamental. Todo mundo tem necessidades básicas que desempenham um papel importante no bem-estar geral, incluindo sono, nutrição, exercícios físicos e relaxamento.

Se você negligenciar essas necessidades, provavelmente não terá tempo suficiente para se recuperar das várias fontes de estresse da vida. Você pode não notar um grande impacto no início, mas eventualmente, você pode ver algumas mudanças indesejadas em sua saúde física e mental.

Para começar com o autocuidado:

  • Reserve um tempo para a atividade física.
  • Adicione alimentos que estimulem o humor à sua dieta.
  • Experimente a meditação.
  • Escreva ou desenhe em um diário de humor.
  • Leia um livro.
  • Procure passar 2 horas na natureza por semana.

Você não precisa fazer cada um desses. Na verdade, provavelmente é aconselhável começar pequeno. Escolha uma coisa para trabalhar e gradualmente trabalhe em direção a outras práticas que o façam se sentir bem.

4) Pratique a autocompaixão

Não se engane, cuidar dos outros é uma característica positiva. Concentrar-se em seus entes queridos e oferecer apoio emocional quando eles lutam mostra sua compaixão e fortalece seus relacionamentos.

O comportamento pró-social, como praticar a bondade para com os outros, pode até ajudar a melhorar o bem-estar, aumentando os sentimentos de felicidade.

Só não se esqueça de se tratar com a mesma bondade e compaixão que oferece aos outros.

Talvez você esteja sempre pronto quando um amigo precisa de palavras gentis, um abraço ou uma distração, mas e quando você precisar dessas coisas? Você pode, como muitos outros, seguir padrões mais rígidos e cair em padrões de conversa interna negativa.

Mostre a si mesmo um pouco de amor

Aqui estão algumas maneiras fáceis de alcançar a autocompaixão:

  • Em vez de se esforçar para continuar e se esforçar mais quando precisar terminar uma tarefa, faça uma pausa e dê a si mesmo tempo para recarregar as baterias.
  • Em vez de se criticar pelo fracasso, incentive-se com um lembrete gentil: “Você fez o seu melhor e se sairá melhor da próxima vez.”
  • Dê um abraço em si mesmo. (Sim, você pode totalmente.)
  • Saiba quando você precisa de uma pausa.

Essa última é a chave para manter o equilíbrio certo entre focar em si mesmo e nos outros. Dedicar toda a sua energia a outras pessoas deixa você com pouco para si mesmo.

Ao olhar para dentro de si para atender primeiro às suas próprias necessidades, você estará em uma posição muito melhor para apoiar aqueles que ama.

5) Passe um tempo fazendo coisas que você ama

Pessoas em relacionamentos tendem a passar muito tempo com seus parceiros. Isso pode funcionar perfeitamente bem por um tempo, mas a falta de tempo para as coisas de que você gosta pode resultar na perda de contato com esses interesses ao longo do tempo.

Isso pode deixá-lo frustrado, desanimado e ressentido.

Todo mundo precisa de tempo para seguir seus próprios hobbies, e é muito raro que duas pessoas queiram fazer exatamente a mesma coisa o tempo todo.

Mesmo quando você está muito próximo, passar algum tempo sozinho e com outras pessoas queridas pode melhorar a saúde do seu relacionamento.

Quando a vida fica agitada, os hobbies podem ser as primeiras coisas que você abandona de sua rotina ao enfrentar desafios mais imediatos. Mas isso pode sair pela culatra.

Torna-se mais difícil enfrentar as dificuldades e se recuperar do estresse quando você não tem tempo para recarregar as baterias.

Reservar tempo para hobbies e relaxamento na maioria dos dias pode ajudar muito a evitar o esgotamento.

Depois de sair de um relacionamento, talvez você precise reaprender como existir em sua própria empresa.

Isso pode parecer solitário e difícil no início, mas tente reformular essa solidão como uma oportunidade de explorar novos hobbies ou redescobrir antigos, de observar estrelas a scrapbook e jogos de mesa.

6) Evite a armadilha da comparação

A maioria das pessoas se compara às outras ocasionalmente. Talvez você sinta um pouco de inveja de um amigo em particular que sempre parece feliz. “Se ao menos eu tivesse o cérebro deles (ou parceiro, ou estilo, ou riqueza, ou qualquer outra coisa), também seria feliz”, você pensa.

Mas você realmente não sabe como eles encontram realização na vida. Mesmo que a felicidade deles resulte das coisas que eles possuem, as pessoas são diferentes, e ainda não há garantia de que essas mesmas posses trarão a você a mesma alegria.

Comparar-se com outra pessoa pode motivá-lo a buscar objetivos semelhantes, como uma bela casa, o carro dos seus sonhos ou um parceiro amoroso. Isso não é necessariamente uma coisa ruim, contanto que esses novos ideais não ofusquem seus valores existentes.

As comparações podem se tornar problemáticas quando o distraem do que realmente importa para você. Você pode acabar trabalhando por algo que não quer necessariamente, simplesmente porque acha que pode resolver sua insatisfação.

Em vez de se comparar com os outros, olhe para as coisas que você já tem. Quem (ou o quê) traz alegria para você? Pelo que você se sente grato? Do que você gostaria mais? Menos de? Onde você quer estar daqui a 10 anos?

7) Examine seus valores

Não é incomum perder de vista seus valores pessoais, especialmente quando você se encontra em uma fase difícil ou se encontra solteiro após um longo relacionamento.

Dedicar algum tempo para reconsiderar as qualidades específicas que você mais valoriza pode ajudá-lo a voltar a focar sua atenção em quem você é e em quem deseja se tornar.

Se você valoriza a comunidade, por exemplo, você pode procurar maneiras de compartilhar tempo ou recursos com sua comunidade.

Depois de identificar seus valores, você pode começar a explorar maneiras de incorporá-los em sua vida de maneiras significativas. Alguns valores, como bravura, otimismo ou ousadia, podem vir naturalmente para você.

Outros, incluindo honestidade, responsabilidade ou liderança, podem exigir um pouco mais de trabalho. No entanto, este trabalho vale a pena – pesquisas de 2017 sugerem que viver de acordo com seus valores pode ajudar a melhorar a satisfação com a vida e também com a saúde mental.

Conclusão

A ideia de se concentrar em si mesmo não é tão egocêntrica quanto parece. Na verdade, é uma das melhores coisas que você pode fazer pelo seu bem-estar.

Se você luta para se dar a atenção que merece, um terapeuta pode oferecer orientação voltando seu foco para dentro e ajudá-lo a explorar mais estratégias para o autocuidado.

Foto de Fernando Brasil no Unsplash

Se esse conteúdo foi útil para si, entre aqui e descubra mais informações sobre comportamento e outros. via: healthline

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here