Eliminar o carma negativo da sua vida é possível

Eliminar o carma negativo da sua vida é possível

Situações boas ou ruins acontecem com base no carma. Quando os tempos estão bons, até os inimigos se comportam como amigos, mas o tempo tem um papel a cumprir: o carma atravessa toda lógica e raciocínio, e o jogo normalmente vira.

Compreender como funciona o carma negativo o ajudará a não ficar preso a dores provocadas por eventos e pessoas e o ajudará em sua jornada para a sua melhor versão de si mesmo. 

Saiba desde já que alguns carmas podem ser alterados, enquanto outros não. Embora apenas os humanos tenham a capacidade de mudar o efeito do tempo e se libertar do carma, poucos buscam ativamente se livrar dele.

Qualquer coisa feita com a intenção de prejudicar os outros, pode ser uma ação ou um pensamento, gera um carma ruim, ou seja, tem consequências pelas quais cada um de nós deve responder. Ou seja, você determina o seu amanhã.

O que é carma? 

Carma é a lei de causa e efeito universal. Segundo ela, boas e más ações determinam como será a existência futura de um indivíduo.

As teorias religiosas predominantes na Índia pregam que nascimentos e situações cruciais futuras de vida serão condicionados por ações realizadas durante a vida atual da pessoa – esta que foi, por sua vez, condicionada pelos efeitos acumulados de ações realizadas em vidas anteriores. 

O carma, portanto, desempenha duas funções principais na Índia. Filosofia moral, porque fornece a motivação para o povo viver uma vida virtuosa, e também serve como a principal explicação de porquê boas pessoas sofrem infortúnios.

Como ele age em nossa vida? 

Dois princípios importantes do hinduísmo que orientam as ações de uma pessoa e justificam o sofrimento são o carma e a reencarnação. “Reencarnação” significa essencialmente “nascer de novo”.

O corpo físico é tido como uma roupa que a alma tira antes de colocar roupas novas, ou seja, uma nova reencarnação. Do ponto de vista hindu, pode-se nascer como humano, animal, inseto ou mesmo como planta.

A forma que a próxima encarnação assume depende do carma, e pode-se subir ou descer na hierarquia. Se uma pessoa viveu uma vida boa e realizou mais ações boas do que más, ela terá uma próxima existência mais afortunada.

Carma é uma combinação de causa e efeito cósmico e moral que entrelaça existências e lições de vida aprendidas para o crescimento espiritual. O objetivo final após viver muitas vidas é ser libertado do ciclo de renascimentos e alcançar moksha, a iluminação.

A natureza humana é muito estranha em um aspecto. Se as coisas estão indo bem, a quem atribuímos? Nós mesmos, certo? Quem mais seria responsável por tudo correr bem? “Tudo está indo bem na minha vida, tenho um ótimo emprego, ganhando dinheiro e assim por diante. As crianças estão tirando boas notas, tudo está indo bem. Mas, sabe, isso é porque eu sou uma ótima pessoa.” Nós tendemos a pensar assim.

Entretanto, quando as coisas vão mal, as pessoas se voltam contra nós, o dinheiro desaparece de alguma forma de nossas mãos e não entendemos muito bem o que está acontecendo, a quem tendemos a culpar? Os outros.

O carma diz que o quer que aconteça conosco, é nossa própria criação; essa é a sabedoria do hinduísmo. Aconteça o que acontecer conosco, bom ou ruim, é nossa própria criação.

Há o que criamos em uma vida passada, portanto, não nos lembramos, mas as escrituras hindus explicam que, mesmo que não nos lembremos do que fizemos, isso não nos isenta da responsabilidade. Portanto, precisamos aceitar o mau carma como nossa própria criação.

Como podemos mudar um ciclo de carma ruim em nossa vida?

Se você vive uma vida moderada, uma vida altruísta, com fé, você atenua, ou seja, você diminui a força desse carma ruim. Ele ainda existe e estará em seu encalço, mas você o diminuirá.

Alguns podem argumentar que a melhor maneira de se livrar do carma é ignorá-lo. Porém, mesmo ignorando o carma, ainda assim incorremos em seus frutos, tanto quanto colhemos ao aceitá-lo. 

A melhor opção para se livrar do carma é cultivar o desapego (vairagya) e o discernimento (viveka), dizem as escrituras hindus. Deve-se aprender a cumprir os deveres sem o desejo de ganho pessoal e também sem senso de ego.

Krishna, o deus supremo na Índia, tido como um mestre por todos os indianos, é o melhor modelo a esse respeito. Embora seja o único responsável pela criação, sustento e dissolução do universo, Krishna disse no Mahabharata, texto sagrado do hinduísmo, equivalente à Bíblia cristã: “Não tenho a sensação de que estou fazendo isso. Eu também não vou alcançar mais nada. Não estou fazendo isso para atingir absolutamente nada”. Sejamos como Krishna, que não se apegou ao resultado de sua própria obra nem se deixou consumir pelo ego.

Muitos acreditam que alcançar objetivos materiais é o objetivo principal da vida e se envolvem apenas nisso. Porém, todos os seres humanos nascidos neste mundo têm oportunidades diárias de escapar do ciclo das reencarnações e elas não devem ser desperdiçadas.

Os hindus consideram a Terra um mundo onde existem muitas oportunidades para buscar a salvação, mesmo que existam distrações igualmente poderosas para nos desencorajar dessa busca. Tenha em mente que, a menos que a pessoa seja absolvida de todo o carma ruim, não pode ser libertada do ciclo de renascimentos.

Cabe a cada um de nós levar uma vida virtuosa e desprendida do apego ao mundo material, com o olhar voltado para aqueles que conseguiram a iluminação e podem nos servir de exemplo – não apenas Krishna, mas Jesus e outros avatares que transcenderam seus sofrimentos e marcaram seu nome na memória do tempo.

Entre aqui e veja outras matérias do site.

Compartilhar matéria:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here