Como identificar seus sentimentos e por que você deve fazer isso

Sentir nossos sentimentos – ao contrário da opinião popular de longa data de que é de alguma forma fraco – é um trabalho extremamente difícil. É por isso que nos envolvemos em técnicas de evitação frequentes para que não tenhamos que senti-las: beber, comer compulsivamente, jogar e ficar excessivamente ocupado, para citar alguns.

Mas, ao que parece, aprender como sentir (e não apenas pensar ou enterrar) nossos sentimentos é crucial para nosso desenvolvimento e para alcançar o que é mais importante para nós.

Mas, como seres humanos com emoções complexas, por que é tão difícil sentir adequadamente nossos sentimentos? Como a Dra. Victoria Lemle Beckner, psicóloga clínica e professora da University of California San Francisco escreve para Psychology Today, “A função da emoção é conduzir um comportamento rápido (não sentir).”

Evolutivamente, ela escreve, os sentimentos são projetados para “conduzir uma resposta comportamental adaptativa” ao nosso ambiente. (Percebo uma ameaça! Tenho de fugir!) “Os sentimentos NÃO foram concebidos para nos fazer abrandar e realmente senti-los.”

Mas, escreve Beckner, qualquer evitação ou tentativa de reduzir ou controlar nossas emoções deixará as questões centrais abaixo delas sem solução. É essencial aprender a “sentir com habilidade” ela argumenta, porque nossos sentimentos sinalizam o que é importante para nós.

Podemos nos sentir tristes porque ansiamos por mais conexão; ou com raiva de maus-tratos ou injustiça. Só depois de permanecermos com “essa confusão desconfortável de emoções” é que podemos permitir um novo aprendizado sobre nossas capacidades, resistir a comportamentos reativos e sabotadores e escolher sabiamente a ação a serviço de nossos valores mais profundos.

Se você já passou algum tempo fazendo trabalho de autoaperfeiçoamento, sem dúvida ouviu diretrizes vagas para “sentar com” e “manter espaço” para seus sentimentos – mas o que isso significa exatamente? Como fazemos essa coisa nebulosa de “sentir nossos sentimentos completamente”?

Recomendamos:  Como preparar cera de açúcar para depilação

Neste vídeo TikTok que recebeu quase um milhão de pontos de vista, Jeff Guenther, fundador da Terapia Den descreve o processo em passos claros.

Abaixo, encontre o processo de seis etapas para “sentir a sensação e deixá-la passar pelo seu corpo”. Porque, nas palavras de Guenther, “se você não puder, então pode acontecer um desastre”.

Etapa 1: identificar o sentimento

Guenther diz que o primeiro passo é responder à pergunta: “Que emoção está sequestrando você?” Se você está vibrando com seu novo namorado e de repente é tomado de ansiedade – o que é isso? Dê um nome, quase como se você fosse um repórter. “Estou sentindo medo e preocupação.”

Etapa 2: não analise

Espere o que? Não precisamos investigar o sentimento intelectualmente para descobrir por que ele está dominando nossas mentes e corpos? Não. Muito pelo contrário, na verdade. “Não pense sobre isso. Não comece a criar histórias”, diz Guenther.

Nesta etapa, você resiste ativamente a se envolver em narrativas comumente criadas em torno de sentimentos. Coisas como “Eu não mereço este amor” ou “Provavelmente também vou estragar tudo”.

Esses pensamentos apenas convidam nosso cérebro a criar mais razões para ter medo. “Quando você faz isso, está pensando nos seus sentimentos. E quanto mais você pensa sobre seus sentimentos, mais eles se intensificam. ”

Etapa 3: avalie de onde vem a sensação em seu corpo

Feche seus olhos. Respire fundo e observe: onde está essa sensação em seu corpo? Está no seu peito, barriga, garganta? Afunde nele. Continue notando isso. Lembre-se: não estamos aqui para criar histórias ou intelectualizar o sentimento. Literalmente, apenas sinta.

Se seu cérebro precisa de algo para fazer, descreva objetivamente como se sente em seu corpo. “Meu peito está apertado. Meus dedos estão formigando. Minha respiração está superficial.”

Etapa 4: inspire (e permita)

Aqui, Guenther nos aconselha: “Respire dentro dele, envie-lhe energia. Pode ser energia de cura, energia positiva, não importa. Apenas se concentre na sensação física.

Recomendamos:  Os 4 signos mais curiosos e intelectuais

”Como não tenho certeza de como enviar um sentimento de energia positiva, considero esta etapa como respirar fundo enquanto repito: “Eu reconheço esse medo. Eu reconheço essa raiva.”

Ou, como um pictograma criado pela escritora / ilustradora Emily McDowell (que Guenther usou como inspiração para seu vídeo) nos instrui: “Chore, sacuda, etc. (Pessoalmente, eu adicionaria jogar coisas, gritar e socar um travesseiro a esta lista. Basicamente, tudo o que seu corpo precisa fazer.)

Etapa 5: observe-o se mover pelo seu corpo

Quando você está focado apenas no sentimento, observe: é isso se movendo pelo seu corpo? Foi do seu peito para a sua mandíbula? Está enfraquecendo ou ficando mais forte?

Em vez de voltar ao modo de história de pensamento, redirecione sua consciência para a sensação em seu corpo. Observe sua jornada. “Quanto mais você assiste, mais sente e não pensa a respeito, mais começa a se dissipar”, diz Guenther .

Etapa 6: confiar que ele partirá (e retornará ao presente)

Você ainda está respirando? Continue respirando. Devagar e profundamente. Nas palavras de McDowell, “Deixe o sentimento existir e confie que ele irá embora.”

Uma vez que o sentimento é mais tolerável (mais fraco), conscientemente volte sua mente para o momento presente. Traga seu foco mental de volta para o que quer que você estivesse fazendo quando a sensação desagradável surgiu, e “perceba que você sobreviveu”.

Repita isso até que esse processo se torne uma segunda natureza.

Photo by Darius Bashar on Unsplash

Se essa matéria foi útil para si, clique aqui e descubra mais informações interessantes. via: lifehacker


- Publicidade -

Mais populares