4 dicas para acabar com chulé dos pés e sapatos (como prevenir)

586
dicas para acabar com chulé dos pés e sapatos

Você já imaginou que em seus pés podem estar bactérias que soltam peidos nos mesmos? Parece piada não é mesmo? Porém não é, as bactérias ali dispostas eliminam compostos químicos que causam este cheiro característico e fétido.

Isto ocorre porque elas se alimentam de células e tecidos mortos e assim acabam por exalar estes gases.

O chulé afeta a maioria das pessoas, não importando a idade e gênero da mesma.

Tem uma incidência mais agravante em homens do que nas mulheres. A palavra Chulé no dicionário remete ao “mau cheiro de suor dos pés humanos”.

O que é o chulé, sintomas e suas causas

O chulé ou bromidrose é uma secreção eliminada via suor que tem um mau cheiro e causa desconforto no dia-a-dia das pessoas que são acometidas por ele.

Deviso ao embaraço causado por esta condição, algumas pessoas podem vir a ter problemas de convívio social, pois na maioria das vezes é captado de longe o cheiro desagradável.

O sintoma mais visível do chulé é o cheiro fétido que o suor produz em diferentes locais do corpo como: pés, axila, virilhas.

Pode acometer tando os homens como as mulheres, assim como adolescentes na fase da puberdade, devido à taxa de hormônios nesta faixa de idade estar mais elevada e ocasionar alterações na eliminação dos líquidos do corpo.

A obesidade e doenças crônicas como: diabetes e hipertiroidismo também podem fazer com que ele se desenvolva.

Também pode acontecer devido o uso de calçados fechados por um longo período ou até mesmo sapatos apertados, pois estes lugares quentes, úmidos e escuros são propícios para a proliferação das bactérias, fungos e microorganismos.

Nos homens o problema pode ser mais agravante, porque eles produzem uma quantidade de hormônios muito maior que as mulheres e isso estimula a elevação do suor no, assim facilita a proliferação de bactérias e fungos por causa do excesso de suor expelido pelo corpo.

Recomendamos:  Dicas para quem vai morar sozinho pela primeira vez

O material do sapato utilizado também pode favorecer o aumento do suor nos pés, causando assim o mau cheiro.

Este problema pode ser multifatorial, ou seja, depende de vários fatores para acontecer pois, o cheiro vem da proliferação de bactérias.

Seja por questões higiênicas ou devido a outros fatores associados ao suor, ou ao modelo de sapato utilizado.

Tratamentos e prevenção para o chulé

Qual o tratamento ideal para o chulé?

Na maioria das vezes o tratamento ideal para cada pessoa, é avaliado conforme o caso.

É realizado pelo médico dermatologista em casos mais extremos como quando a bromidrose acomete partes do corpo como: axilas e virilhas.

É provável que seja utilizado fármacos como antibióticos para causar a morte das bactérias que estão no local. O período de tratamento também é avaliado pelo médico.

Como prevenir o chulé?

A prevenção não se conhece, porém, é indicado que as pessoas que estão sofrendo por este incômodo que pode ser muitas vezes diário procurem um profissional especializado como o médico dermatologista em casos de desconforto por conta da condição.

Entretanto, existem métodos simples e práticos do dia-a-dia que podem ser eficazes contra este mau cheiro nos pés.

Os principais são: não deixar os pés úmidos após o banho, alternar o uso dos calçados, dar preferência pelas meias de algodão, fazer a limpeza dos sapatos sempre que possível e necessário, e colocá-los ao sol de vez em quando também ajuda.

Fazer a utilização de talcos, desodorantes específicos para os pés, cremes naturais também podem ser uma saída para prevenir esse problema, pois eles auxiliam no combate as bactérias.

A esfoliação dos pés também pode ser bem-vinda porque assim se eliminam as escamações da pele e células mortas existentes.

A bromidrose não tem cura, você precisa fazer o tratamento adequado e não se regrar nos cuidados diários, caso contrário ele vai acabar voltando.

Recomendamos:  Chás e boa alimentação são fortes aliados para acabar com a depressão

É necessário também em algum período do dia, deixar os pés arejados e que possam respirar sem o uso de sapatos fechados, minimizando assim o suor excessivo.

Vale salientar também a importância de fazer a lavagem dos pés com sabonete antisséptico, secando bem entre os dedos, evitando assim a micose chamada “pé de atleta”.

Tratamentos naturais contra o chulé

Existem algumas dicas práticas e simples para realizar, que podem ajudar a amenizar o chulé nos pés.

Elas podem passar despercebidas em nosso dia-a-dia, porém se utilizá-las pode obter a melhora desejada desta condição que atinge a maioria das pessoas.

Dica 1 — uso do amido de milho.

Fazer uso do amido de milho nos sapatos, sim polvilhar nossos calçados com este ativo fará com que se diminua a umidade deste local, desta forma não irá ter acúmulo de bactérias.

Dica 2 — escalda pés com sal ou suco de limão.

Fazer uma escalda pés com água morna e sal antes de se colocar as meias e os sapatos, ajuda na purificação das impurezas, limpeza e redução da oleosidade excessiva e faz com que as bactérias fiquem longe dos seus pés.

Outro ponto semelhante é fazer a escalda pés com suco de limão e depois calçar os sapatos.

Dica 3 — uso da sálvia.

Esta dica fica por conta de uma planta muito utilizada em nossa cozinha como um condimento para nossas comidas, a sálvia, você pode colocar no interior do sapato algumas folhinhas dela e vai ter ação bactericida.

Dica 4 — uso de óleos essenciais.

Usar óleos essenciais, como: eucalipto, cedro, andiroba, oliva e “patchouli”, depois que o pé estiver limpo, faça uma massagem deixando secar até absorver bem, vai ter ação bactericida e amenizar os odores causados pelo chulé.

Recomendamos:  Truques e dicas para arrasar na hora de se vestir

Portanto, o chulé é uma doença de pele que não tem cura e na maioria das vezes não é grave, porém se realizar a prevenção e manter as práticas diárias e tratamentos disponíveis, tanto farmacológicos quanto naturais pode se minimizar os incômodos.

Desta forma pode-se desfrutar de uma boa qualidade de vida mesmo apresentando esta condição.

<<< outras dicas