Use a erva super nutritiva dente-de-leão para evitar doenças cardíacas e repor as vitaminas A, B, C e D

71
Use a erva super nutritiva dente-de-leão para evitar doenças cardíacas e repor as vitaminas A, B, C e D

A cada primavera, surgem os caminhões de pesticidas para pulverizar plantações contra a conhecida “erva daninha” chamada de dente-de-leão. É uma erva de ocorrência muito comum e que pertence à família do girassol.

O dente-de-leão é perene e cresce livremente onde quer que encontre um pouco de terra e um lugar ao sol. As qualidades nutritivas e medicinais dessa planta são conhecidas há séculos.

O nome “dente-de-leão” é derivado do francês dent de lion, uma referência às suas folhas pontudas. Atualmente, é um medicamento registrado no Canadá.

Embora muitas pessoas pensem no dente-de-leão como uma erva daninha selvagem e desagradável, ele é rico em vitaminas A, B, C e D, bem como minerais, como ferro, potássio e zinco.

Folhas de dente-de-leão são usadas para adicionar sabor a saladas, sanduíches e chás. As raízes são usadas como substitutas do café e as flores são usadas para fazer chás e vinhos. 

Terapeuticamente, as raízes e as folhas do dente-de-leão são usadas há muito tempo para tratar problemas de fígado. Os nativos americanos também ferviam dente-de-leão em água e o tomavam para tratar doenças renais, inchaço, problemas de pele, azia e dores de estômago.

Indicações terapêuticas do dente-de-leão

Na medicina tradicional chinesa, o dente-de-leão tem sido usado para tratar problemas de estômago, apendicite e problemas nas mamas, como inflamações e falta de fluxo de leite.

Na Europa, ele é usado em remédios para febre, furúnculos, problemas nos olhos, diabetes e diarreia. Na Índia, na medicina aiurvédica, o dente-de-leão é usado para tratar várias doenças hepáticas, como icterícia, cirrose e fígado aumentado.

As folhas de dente-de-leão inibem moléculas imunológicas que causam as inflamações. As propriedades diuréticas das folhas de dente-de-leão as tornam úteis para promover a produção de urina e reduzir os sintomas de algumas doenças do fígado, da vesícula biliar e dos rins.

As folhas e raízes também podem ser usadas como extrato (quando maceradas com álcool), xarope, unguento tópico ou como alimento; isso depende do estado de saúde e da constituição do indivíduo.

Mais indicações do dente-de-leão:

Tem sido tradicionalmente usado internamente para a vesícula biliar e distúrbios urinários, cálculos, icterícia, cirrose, dispepsia com constipação, edema associado a hipertensão e doenças cardíacas, queixas crônicas das articulações e da pele, gota, eczema e acne.

Recomendamos:  Chás e boa alimentação são fortes aliados para acabar com a depressão

Tem efeito calmante em picadas de abelha, feridas, etc.

Usado em produtos para o cuidado da pele e para rejuvenescer.

Tem propriedades laxativas.

É fonte de vitamina A, C, potássio, cálcio, lecitina, ferro, magnésio, niacina e fósforo.

Aumenta a produção de bile e limpa a corrente sanguínea.

É um diurético natural.

Alivia a rigidez nas articulações (artrite).

Proporciona descanso e sono para quem tem febre.

A água de dente-de-leão pode ser bebida tanto para baixar febre quanto para lavar feridas.

As folhas são particularmente fortes, equivalendo à furosemida, medicamento usado no tratamento da hipertensão.

É um remédio poderoso, não só para hipertensão, mas também para edema cardíaco, hidropisia hepatogênica e retenção de água.

O efeito diurético do dente-de-leão é útil no tratamento de uma série de outras condições, particularmente doenças crônicas como reumatismo, gota e eczema.

Quando o estômago está irritado e o tratamento ativo pode ser prejudicial, a decocção ou o extrato de dente-de-leão, administrando três ou quatro vezes ao dia, muitas vezes provará ser um remédio valioso.

Tem um bom efeito no aumento do apetite.

As folhas secas do dente-de-leão também são utilizadas como ingrediente em muitas bebidas digestivas ou dietéticas e cervejas de ervas. 

As raízes torradas são amplamente utilizadas para formar um tipo de café que é uma bebida natural, sem nenhum dos efeitos prejudiciais que o chá e o café comuns têm sobre os nervos e órgãos digestivos.

Esse “café” tem uma influência estimulante sobre todo o organismo, ajudando o fígado e os rins a fazerem o seu trabalho e mantendo os intestinos saudáveis, de forma que oferece grandes vantagens aos dispépticos e não provoca insônia.

A seiva fresca pode ser usada para remover verrugas. Deve ser aplicada todos os dias, durante várias semanas, para que as verrugas desapareçam.

Apresentação do dente-de-leão como medicamento natural:

Todas as partes do dente-de-leão têm valor culinário e medicinal. Prefira colher as folhas novas do dente-de-leão na primavera.

Recomendamos:  Pessoas que têm a letra “M” na palma da mão são pessoas especiais

As folhas pequenas e jovens são menos amargas e podem ser consumidas cruas em saladas.

Os ramos devem ser espalhados em uma bandeja forrada de papel em um ambiente claro e arejado, longe da luz direta do sol, secos e armazenados em recipientes de vidro escuro hermeticamente fechados. 

A raiz seca do dente-de-leão pode ser um pouco menos potente do que a raiz fresca.

Receita de chá de dente-de-leão para cirrose

O dente-de-leão contém vitaminas A, C, D e compreende uma quantidade substancial de ferro, zinco, magnésio, potássio. O chá de ervas preparado a partir do dente-de-leão tem sido usado como um desintoxicante fantástico para o fígado.

  • Coloque 2 colheres de sopa de folhas de dente-de-leão frescas em um recipiente de vidro aquecido; 
  • Adicione 2,5 xícaras de água filtrada e fervente às ervas. Cubra a mistura, deixe em infusão por 15 a 20 minutos e coe. 

Beba a infusão morna ou fria ao longo do dia, até três xícaras por dia. O chá preparado pode ser guardado por dois dias na geladeira.

Indicações “mágicas”

Relatos afirmam que o dente-de-leão consegue chamar espíritos para adivinhar os desejos de alguém. É usado por curandeiros para curar uma variedade de doenças, particularmente doenças hepáticas.

Diz-se que os duendes frequentemente pregam peças nos mortais, escondendo-se em campos de dentes-de-leão para confundi-los.

Lendas dizem que você pode descobrir quanto tempo alguém viverá ao soprar as sementes da cabeça de um dente-de-leão; a pessoa viverá tantos anos quanto as sementes que sobraram.

Se você estiver sem relógio e precisar descobrir que horas são, basta soprar três vezes o centro de um dente-de-leão e o número de sementes restantes é a hora certa. 

Algumas pessoas usam dentes-de-leão para aprimorar suas habilidades psíquicas. Magos poderosos recomendam o uso das raízes de dente-de-leão em forma de chá para auxiliar na adivinhação e nos sonhos proféticos.

Em algumas tradições mágicas, o dente-de-leão está associado ao crescimento e à transformação; isso porque algumas flores dele logo se transformam em centenas de sementes que se espalham pela vizinhança, repovoando outros jardins.

Recomendamos:  Tenha pelo menos um candeeiro de Sal dos Himalaias em sua casa ou local de trabalho

Há também uma conexão com a ideia de seguir em frente; se você tem um mau hábito do qual deseja se livrar, junte muitas pétalas de dente-de-leão, faça esse pedido e depois sopre-as para longe de você.

Contraindicações

O dente-de-leão atua como um colagogo, o que significa que aumenta o fluxo da bile. Por isso, não deve ser usado por pessoas com fechamento das vias biliares e outras doenças associadas.

O nome dente-de-leão vem do francês dent de lion, que significa dente-de-leão e se refere às bordas dentadas das folhas. Uma planta muito comum, o dente-de-leão cresce na natureza selvagem, em quase todos os lugares e é nativo da Europa. 

Nutricionalmente, o dente-de-leão tem um valor notável. Ele contém quase tanto ferro quanto o espinafre, e quatro vezes seu teor de vitamina A.

Uma análise do dente-de-leão mostra que ele consiste em proteínas, gordura e carboidratos. Seus conteúdos minerais e vitamínicos são, cálcio, fósforo, ferro, magnésio, sódio, vitamina A e C.

Essa planta é usada por inteiro por muitos fitoterapeutas, embora o chá geralmente seja feito a partir de sua raiz, que é tônica. Ele aumenta a descarga de urina e atua como um purgante suave.

O suco dessa erva é muito eficaz para doenças ósseas. O dente-de-leão beneficia tanto o fígado quanto a vesícula biliar em seu papel vital de lidar com as gorduras no corpo e auxiliar no papel desintoxicante do fígado. É muito útil nas desordens desses órgãos. 

O dente-de-leão pode ser usado como um tônico geral do corpo por sua influência no apoio à eliminação de resíduos dos intestinos, bexiga e pele. Também é útil no tratamento de verrugas.

Assim como muitas outras ervas, o dente-de-leão é extremamente benéfico para o tratamento de muitas doenças, e também é largamente usado. Entretanto, recomendamos que não tome nenhum tipo de medicamento, seja natural ou sintético, sem antes consultar um profissional de saúde de sua confiança.

A sua saúde vale mais, esteja atento!

Entre aqui e veja mais matérias sobre saúde.