Use a arruda para diminuir as cólicas e regular a menstruação

234
Use a arruda para diminuir as cólicas e regular a menstruação

A arruda é uma planta tradicionalmente usada na medicina tradicional indiana e na fitoterapia em muitos outros países. Embora seu uso em países desenvolvidos seja mínimo, é uma planta amplamente aceita como uma erva mágica pelos povos indígenas da América Central e do Sul e também entre os afro-americanos.  

O nome arruda vem do grego “reuo” (libertar), porque essa erva é muito eficaz diante de várias doenças; os gregos acreditavam que ela podia libertar o ser humano de muitos males.

Foi muito usada pelos povos antigos. Hipócrates recomendou-a com veemência e ela constituiu o ingrediente principal do famoso antídoto contra o veneno usado por Mitrídates VI do Ponto – foi rei do Ponto de 120 a 63 a.C.

Os gregos a consideravam uma erva que protegia de magia negra, pois servia para remediar a indigestão nervosa que sofriam ao comer na presença de estranhos, o que atribuíam à feitiçaria. 

É usada em feitiços de amor e proteção. A arruda foi mencionada na literatura pela primeira vez por Turner (1562), e desde então se tornou um dos mais conhecidos e mais amplamente cultivados para uso medicinal e caseiro.

Na Inglaterra, é uma das plantas de jardim mais antigas, cultivada para uso medicinal. Quando os colonizadores europeus chegaram à América do Norte e apresentaram a arruda aos habitantes locais, ela logo adquiriu o estatuto de um medicamento de uso corrente.

Em pouco tempo, os médicos e os boticários passaram a recomendar a erva, por conta de suas diferentes propriedades. 

Indicações terapêuticas da arruda

O uso principal da arruda na medicina tradicional latino-americana é estimular o fluxo menstrual, revigorando os músculos do útero: mulheres grávidas devem, portanto, evitar o consumo de arruda, pois podem sofrer aborto. 

A arruda também é amplamente utilizada no tratamento de problemas oculares: uma infusão da erva alivia os olhos cansados ​​e tensos e acredita-se que ajuda a melhorar a visão. 

Essa erva tem sido usada no tratamento de doenças do sistema nervoso, como esclerose múltipla e paralisia de Bell, bem como no alívio de tonturas e vertigens.

Recomendamos:  Use o maracujá para insônia e aproveite os restantes benefícios

A arruda é benéfica no tratamento de queixas gastrointestinais, como cólicas e flatulência; nesses casos, óleo essencial de arruda deve ser tomado, bem diluído, misturado com água e açúcar.

Se for ingerida em grandes quantidades, a erva atua como um veneno. A arruda, quando ingerida, também tende a induzir o vômito; nenhum tratamento com ela deve, portanto, ser tomado imediatamente após a ingestão de alimentos. 

Externamente, essa planta pode ser usada como pomada, enquanto as folhas ajudam a aliviar as dores ciáticas. Diz-se que as folhas frescas colocadas na testa curam as dores de cabeça, e uma decocção preparada com folhas de arruda e aplicada no peito como emplastro ajuda no tratamento da bronquite persistente.

Mais indicações da arruda:

  • Mastigar folhas de arruda ajuda a eliminar bactérias nas gengivas;
  • Auxilia a ter uma visão clara e nítida, especialmente quando a visão fica turva devido ao esforço excessivo dos olhos;
  • O sumo das folhas pode ser usado contra dores de ouvido;
  • É utilizada como medicamento para tratamento de tosse, crupe (inflamação da traqueia e da laringe), cólicas e flatulências, sendo um digestivo leve;
  • É usada no tratamento da bronquite crônica;
  • Se uma ou duas folhas forem mastigadas, qualquer dor de cabeça nervosa, tontura, espasmo ou palpitação será rapidamente aliviada;
  • A erva também é usada para tratar picadas de insetos;
  • Diz-se que as folhas da arruda têm benefícios terapêuticos e têm sido usadas como antiespasmódico para curar cólicas, como calmante, sedativo, emenagogo (que ajuda a liberar o fluxo menstrual);
  • Ajuda no fortalecimento dos capilares e das veias, reduzindo assim a probabilidade de veias varicosas, melhorando a função cardiovascular em geral;
  • É um antídoto contra todos os medicamentos perigosos ou venenos mortais.

Apresentação da arruda como medicamento natural:

Como erva em estado bruto, em forma de chá, a arruda é estimulante, antiespasmódica, digestiva, emenagoga e apta para o tratamento de tosse, cólica e flatulência.

Já suas folhas são usadas externamente para tratar dor ciática, dor de cabeça, dor muscular no peito, bronquite e artrite.

Recomendamos:  Beba água com limão em jejum para eliminar toxinas e melhorar sua saúde

O óleo de arruda é antiespasmódico, antiepiléptico e emenagogo.

Receita de chá de arruda para regular a menstruação:

Ao longo dos séculos, a arruda tem sido usada para regular a menstruação. Mulheres com períodos irregulares podem ser capazes de regulá-los, em parte, usando um chá fraco de arruda.

  • 2 xícaras de água;
  • 1 colher de chá de arruda seca ou fresca.

Deixe repousar cerca de 5 minutos, coe, deixe esfriar e beba.

Indicações “mágicas”

Na Idade Média, e mesmo posteriormente, a arruda era considerada uma defesa poderosa contra bruxas malignas e era usada em muitos feitiços de proteção. Também acreditava-se que era capaz de conferir clarividência. 

Foi considerada, desde os primórdios, eficiente em repelir o contágio e prevenir os surtos de pulgas e outros insetos nocivos. Era costume dos juízes carregar raminhos de arruda para se proteger de pragas levadas pelos prisioneiros ao tribunal. 

Muitas pessoas ainda carregam um ramo de arruda ou o colocam na porta da frente da casa para afastar o mau-olhado. Outros fazem um chá de arruda e borrifam pela casa para ter proteção, ou banham-se com ele para quebrar feitiços de inveja. 

A arruda também ajuda em assuntos amorosos. Queimada com flores de alfazema e sândalo, torna-se um incenso poderoso para o amor, e, se colocada no sapato esquerdo de um homem, acredita-se que o mantenha por perto.

Contraindicações

Mulheres que estão grávidas, ou pensam que podem estar grávidas, não devem usar arruda de jeito nenhum. Sua propriedade emenagoga sugere que pode induzir ao aborto. 

A arruda também não deve ser usada em grandes doses, pois pode causar envenenamento em pessoas sensíveis. 

Por fim, o sumo da planta em estado fresco é irritante quando aplicado de forma concentrada na pele. 

A arruda é uma planta que está distribuída em todo o mundo e é cultivada como erva medicinal e ornamental. Os antigos gregos e romanos tinham a planta em alta estima. É muito usada na medicina aiurvédica e homeopática.

Recomendamos:  A vitamina D é muito importante, nunca fique muito tempo sem ela

Os constituintes fitoquímicos e as propriedades farmacológicas foram estudados em profundidade. Há 14 tipos de arruda e eles contam com mais de 120 compostos naturais, principalmente alcaloides, cumarinas, óleos essenciais, flavonoides e fluoro quinolonas, que foram encontrados tanto nas raízes quanto nas partes aéreas da erva. 

A arruda ainda é usada como paliativo para problemas cardíacos e de circulação, incluindo taquicardia (palpitações) e endurecimento das artérias (arteriosclerose).

Em doses excessivas, é um veneno, e, devido às suas tendências eméticas, não deve ser administrada imediatamente após a ingestão de outros alimentos. 

A arruda está em desuso na culinária de hoje, principalmente porque nossas preferências de sabor mudaram. No passado, o uso de uma erva que conferia um tom amargo a um prato, equilibrando-o com os sabores doce, azedo e salgado, era importante, mas isso é menos relevante hoje.

Ocasionalmente, você ainda encontrará a arruda sendo usada em pratos italianos, principalmente entre antigas famílias, que transmitiram suas receitas através das gerações.

Essa erva tradicional permanece virtualmente inalterada desde os tempos antigos. A arruda que você cultivar em seu jardim será uma descendente direta da mesma planta encontrada em seu habitat na Região Mediterrânea e em partes da Ásia Ocidental.

Se você quiser cultivar arruda em seu jardim (até porque ela pode ser um excelente atrator de borboletas), então você pode começar a semear arruda em solo úmido.

Ela é uma erva perene e que se sai melhor em pleno sol, com pelo menos 6 a 7 horas de sol por dia, e, após germinada, em solo bem drenado.

Ela vai prosperar até mesmo em condições extremamente secas, uma vez que esteja bem estabelecida, mas você pode matá-la rapidamente se regá-la em excesso.

É uma planta resistente. Não há necessidade de fertilizar o solo para o cultivo, pois ela permanecerá viçosa mesmo em um solo muito pobre.

Entre aqui e veja outras matérias do site sinais de luta.