São os filhos que nos dão força para continuar, não importa como

1252
São os filhos que nos dão força para continuar, não importa como

Quem nunca? Quem nunca quis desistir de tudo, talvez até pediu a Deus que abreviasse seus dias sobre a face da terra. Mas para aqueles que são pais e mães, ao olharem aqueles olhinhos que nos observam por onde vamos, que esperam nossas respostas, nossas instruções, nossos sorrisos, nossos abraços, nessa expectativa depositada em nós por nossos filhos, e no amor que temos por eles, encontramos forças para continuar a caminhada.

A maioria dos casais sonha com a paternidade, é o momento onde de fato é formado uma família. Até então são identificados como o casal “X”, depois da chegada dos filhos, passam ser a família “X”.

Mesmo sendo um grande sonho, nem tudo é perfeito, as diferentes fases vêm com alegrias e também desafios, que geram aprendizados para ambos os lados.

A chegada dos filhos nos impulsiona ao amadurecimento, saber que há um “serzinho” completamente dependente de nós, nos faz repensar nossas atitudes, decisões e escolhas, visto que agora as consequências não serão apenas nossas, mas fatalmente, também desse pequeno.

São os pais os responsáveis por depositar os princípios que desejam que os filhos sigam em suas vidas, para isso primeiramente é preciso viver os princípios, muito mais que palavras, nossas atitudes serão refletidas na vida dos nossos filhos.

O relacionamento entre pais e filhos devem ser baseados na confiança, e para criar essa base de maneira sólida é preciso estar presente, não só de corpo, mas também de alma, mostrar disposição e interesse aos assuntos deles.

Há um ditado popular que podemos identificá-lo especialmente na função de pai e mãe: “Errar é humano”. Sim os erros vão acontecer na caminhada, mas esteja disponível para reconhecê-los e recomeçar.

Recomendamos:  As próximas gerações serão um reflexo da educação atual

Muitos filhos quando vão descrever seus pais, em seus discursos, intrinsecamente está uma visão de profunda admiração por aqueles que para eles são verdadeiros heróis. Eles pensam que temos resolução para tudo, mal imaginam o turbilhão de emoções pelo qual passamos.

Mesmo após estabelecerem suas vidas, os filhos, não deixam de buscar pela compreensão, pelos conselhos e pelo suporte de seus pais, é um vínculo para a vida toda. Por isso é tão importante estabelecer uma base saudável e de confiança entre ambos.

O desenvolvimento cognitivo que inicia ainda quando o filho é bebê e vai até o final da adolescência, depende muito dos pais, somos responsáveis por dar oportunidade da criança vivenciar experiências, e direcionar com instruções claras, responder suas dúvidas, para que seja internalizado o aprendizado.

A psicopedagoga Juliana Vargas fala do aumento de casos de depressão entre as crianças, e parte disso vem em decorrência da falta de conexão da família. Quanto menos tempo de qualidade se tem com os filhos, mais fraco serão os vínculos, menos respostas teremos às instruções que dermos.

O coração de nossos filhos precisa estar ligado a nós, caso não esteja, não responderão positivamente. “Uma criança em formação precisa conviver, conversar, ser ouvida e saber ouvir, por meio de sua família e amigos”, explica a psicopedagoga.

Especialmente as crianças menores precisam de ajuda para aprender a identificar seus sentimentos e nomeá-los, os pais desenvolvem papel fundamental nesse processo de desenvolvimento emocional dos filhos.

O sucesso nesta fase auxiliarão as crianças para que aprendam a dominar suas emoções, evitando assim problemas de birras e transtornos emocionais que cada vez mais tem se apresentado na fase da infância e adolescência.

Após um dia estressante de trabalho, é claro que você está com saudade de seus filhos e quer gastar um tempo com eles, mas se algo sai do que você julga ser ideal, a irritação acumulada no dia pode vazar nesse momento.

Recomendamos:  O amor sempre será o melhor remédio da humanidade, o combustível da vida

Cuidado, contenha-se para não se desestabilizar, respire fundo, repense o porque uma atitude o irritou tanto. Provavelmente aquela situação foi só a gota de água que faltava para transbordar. Será que seu filho merece receber o stress de um dia todo, se você só está com ele há algumas horas?

A psicóloga Piedad Gonzáles Hurtado, afirma: “Por mais que logo nos desculpemos com eles por perder a cabeça e demonstremos carinho, o dano está feito”.

Avalie seu dia-a-dia, seu relacionamento com seus filhos, sua produtividade, suas metas de vida. Tenha uma lista de prioridades, e invista naquilo que de fato importa.

Criar filhos que sabem lidar com suas conquistas e também com suas frustrações, produzirá neles, resiliência no que diz respeito a vida emocional, estudantil, profissional e social.

Todos queremos que nossos filhos tenham sucesso na vida, alcance seus ideais, então precisamos investir tempo na criação deles, para que cresçam emocionalmente saudáveis, e sigam seus caminhos.

<<< outras matérias