Quando se olha para uma mulher deve fazê-lo de forma agradável e educada

123
Quando se olha para uma mulher deve fazê-lo de forma agradável e educada

A educação abre portas, e ao contrário também é verdadeiro, a falta dela impede de chegar onde se desejava, contudo, quem nunca ouviu falar: “A educação vem do berço”.

Ser educado com uma pessoa, não é nada “criado” instantaneamente, mas, aprendido gradativamente, e usar de simpatia, humildade e respeito ao próximo são atitudes educadas e necessárias em todas as esferas da vida.

Não é nenhuma novidade dizer que as mulheres são lindas, cada uma tem seu charme e encanto. Diante disso os olhares são direcionados para elas, o que por um lado é uma lisonja, por outro pode ser invasivo, tudo depende de como, e com qual intenção se olha.

Ser admirada e reconhecida é um desejo inerente do indivíduo, mas é totalmente desagradável quando expressado de maneira vulgar e agressiva.

Cuidado com o conceito do “macho alfa”. Atacar pode ser profundamente deselegante e ofensivo, prefira um olhar mais gentil, de aceitação e empatia.

As diferenças físicas, biológicas e emocionais entre homens e mulheres as tornam únicas e necessitadas de respeito, carinho, admiração, companheirismo, amor, apoio, etc.

Especialistas afirmam que as áreas do cérebro responsáveis pela ativação dos instintos são maiores e mais sensíveis no cérebro das mulheres. Em suma a mulher é considerada um ser sentimental, enquanto o homem é considerado um ser racional.

Louann Brizendine, afirma que esse fato pode ter a ver com a quantidade de células disponíveis no cérebro feminino que atuam para capturar sensações corporais.

As mulheres têm instintos que muitas vezes chega assustar o homem, mas não se assuste, isso ocorre devido à alta sensibilidade do cérebro feminino, sua percepção é aguçada, possibilitando identificar expressão facial, tom de voz, e interpretar conversas não ditas claramente.

Seria esse o tão polêmico “sexto sentido” feminino?

Recomendamos:  Como você lida com alguém que não te respeita?

Encare esses instintos como um dom e não como uma ameaça, afinal, tendo uma irmã, amiga, mãe, namorada ou esposa por perto, você pode se beneficiar de sua sensibilidade, pedindo sua opinião e quem sabe, até uma orientação.

Salvo em raras exceções, é de senso comum afirmar que as mulheres são mais emotivas que os homens, sendo assim, tudo que acontece ao redor, seja positivo ou negativo, é refletido em seu interior, fato esse, que se torna necessário avaliar as ações, pensando que o dano ou benefício não ficará apenas no âmbito físico, mas também emocional.

Mesmo com tantas habilidades, isso não quer dizer que uma mulher é infalível, ela também carrega seus medos e inseguranças.

A aproximação deve ser lenta e educada, nunca agindo como um lobo devorador. Seja qual for a sua intenção, deixe que a mulher dê sinais de que pode continuar se aproximando ou se já é o momento de parar.

A sociedade contemporânea deve estimular mudanças de comportamento e de mentalidade, visando promover a cultura e a educação do respeito para com mulher.

As denúncias de abusos contra a mulher aumentam assustadoramente em todo o mundo, sejam de ordem sexual, físico, psicológico, patrimonial, tecnológico ou até financeiro.

Um novo olhar deve ser dedicado às mulheres, não são, e não podem ser vistas como objeto, que se usa e descarta.

Ela é um ser dotado de habilidades, personalidade, e necessidades, que quando supridas as fortalecem para o cumprimento de suas ações, sejam de mãe, profissional ou esposa.

Entre aqui e veja outras reflexões do site sinais de luta.