Fui demitida por chegar no trabalho na hora e sair quando meu turno acabava, minha chefe disse que eu estava fazendo o mínimo

Fui demitida por chegar no trabalho na hora e sair quando meu turno acabava, minha chefe disse que eu estava fazendo o mínimo

Uma chefe foi rotulada como uma vigarista depois que uma funcionária alegou que ela foi despedida por chegar na hora certa e sair quando seu turno terminava.

A mulher disse que recebeu ordens após se recusar a trabalhar no turno de 16 horas.

Ela perguntou irritada no Reddit: “Estou errada por não ficar quieta e não aceitar trabalhar de graça?”

Compartilhando sua história anonimamente, a mulher disse que sua chefe esperava que ela fizesse até oito horas extras em determinados turnos.

Ela também alegou que foi demitida do emprego após receber um aviso de sua chefe por fazer o “mínimo necessário”.

A trabalhadora foi contratada por uma empresa desconhecida na Austrália e disse que pediu para a empresa pagar por suas horas extras, mas a chefe recusou, dizendo que ela não era uma “jogadora boa na equipe”.

Indo ao Reddit, ela disse: “Algumas semanas atrás, minha chefe começou a dizer que percebeu que eu faço o mínimo…

“Quando solicitada a explicar, ela disse que marcar o ponto e sair na hora simplesmente não é suficiente.

“Estou confusa, pois entendi que eu era uma funcionária desta empresa, mas sou mantida a bordo como um empreiteiro contratado por hora por escolha dela.”

Alguns usuários do Reddit foram rápidos em criticar a ex-chefe, dizendo: “E agora você conhece o segredo dela – como ela trabalha menos, mas ganha mais dinheiro – trapaceando e roubando funcionários como você.”

Outro acrescentou: “Absolutamente não. O trabalho é uma transação simples: você oferece o seu tempo, eles pagam por ele. Sempre que você não recebe o pagamento, não trabalha. Ponto final.”

A mulher continuou em sua postagem explicando como a empresa estava realizando um evento de três dias e uma gala pela qual ela deveria trabalhar por mais tempo, sem remuneração.

Recomendamos:  11 sinais que o homem dá quando está apaixonado

Ela disse: “Fiz isso porque quero mostrar meu compromisso e que ‘trabalho duro’, então percebi que ela queria que eu ficasse para a festa de gala que aconteceria após o evento de três dias…

“Decidi perguntar a ela se está tudo bem se eu cobrasse pelas horas extras que eu estaria trabalhando no baile ou se posso tirar essas horas de folga na próxima semana para equilibrar isso.

“Ela ficou extremamente chateada ao dizer que não está em uma boa situação financeiramente e que eu não dou o meu melhor para a equipe.

“De qualquer forma, ela me disse que não precisará mais dos meus serviços e que também não receberei pelas quatro horas de trabalho extra que fiz antes.”

Os usuários se levantaram em defesa da autora da postagem original, dizendo: “Você não está lá para fazer um favor a ela. Você está lá para ser um empregado.

“Mesmo que ela estivesse pagando você o tempo todo, das 8h à meia-noite já seria completamente irracional, imagina sem ela pagar por isso?

Um segundo usuário comentou: “As finanças dela não é problema seu. Esperar que alguém trabalhe de graça não é ser um bom jogador da equipe.”

Um terceiro disse: “Sua ex-chefe parece uma vigarista”.

Um comentarista continuou detalhando como o ‘roubo de salário’ é um direito na Austrália: “Moça, isso é sério e você definitivamente deve entrar em contato com o órgão específico da Austrália sobre roubo de salário.”

*Imagem de capa meramente ilustrativa

Se você gostou dessa matéria, clique aqui e descubra mais informações e histórias curiosas. via: The Sun

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *