InícioComportamentoEla é uma vulnerável órfã de 6 anos ou uma adulta sociopata?

Ela é uma vulnerável órfã de 6 anos ou uma adulta sociopata?

Quando Kristine Barnett e seu marido Michael decidiram adotar, eles pensaram que haviam encontrado a criança perfeita em Natalia Grace, de seis anos.

O casal, que já tinha três filhos, mas não poderia ter mais filhos devido a complicações de saúde, recebeu Natalia, que tinha nanismo, em sua casa em maio de 2010.

Mas, embora tivessem sido informados que ela era uma órfã nascida na Ucrânia, eles logo começaram a suspeitar que isso era falso e que algo sinistro estava acontecendo.

Kristine, 45, alega que Natalia era, na verdade, uma adulta cujos problemas extremos de saúde mental a levaram a tentar matar a família – despejando alvejante no café de Kristine, escondendo facas no sofá e ameaçando esfaqueá-los durante o sono.

Em 2012, Natalia foi colocada em uma unidade psiquiátrica e Kristine e Michael, 43, foram informados de que essa criança era, na verdade, uma sociopata de 22 anos.

© KRISTINE BARNETT

Mas, em mais uma reviravolta, Kristine e Michael estão agora enfrentando acusações de abandonar um adulto deficiente e de negligência infantil.

Depois que Natalia teve alta da unidade, eles a deixaram para morar sozinha em um apartamento alugado em Indiana, EUA, antes que o restante da família se mudasse para o Canadá. Agora, Kristine e Michael enfrentam longas sentenças de prisão.

O caso bizarro foi comparado ao filme de terror de 2009, Orphan, no qual um casal adota uma “menina de nove anos” que acaba por ser uma assassina de 33 anos.

Kristine e o agora ex-marido Michael concordaram em receber Natalia em uma “adoção de emergência”. Disseram-lhes que a menina tinha seis anos e nascera na Ucrânia em 4 de setembro de 2003.

Além dessa informação esparsa, tudo o que sabiam sobre a menina era que seus pais adotivos anteriores a haviam desistido, por motivos desconhecidos.

Recomendamos:  Como remover o esmalte de gel sem ir ao salão de beleza

O casal, que já tinha três filhos – Jacob, agora com 21 anos, Wesley, 18, e Ethan, 15 – sentiu que poderia oferecer o lar perfeito para a jovem, tendo sido pais adotivos experientes.

Kristine foi elogiada por suas habilidades em cuidar de crianças com necessidades especiais, já que Jacob foi diagnosticado com autismo aos dois anos e foi informado que nunca seria capaz de andar ou falar, mas sua mãe o ensinou em casa e nutriu seu incrível talento para a matemática.

Jacob tem um QI superior ao de Einstein e foi aceito na universidade aos 10 anos.

Kristine até escreveu um livro sobre a jornada de Jacob e desenvolveu uma abordagem de aprendizagem para outras crianças como ele.

© KRISITNE BARNETT

Ela e Michael estavam desesperados para ter uma família grande, mas complicações na gravidez impediram Kristine de ter mais filhos, então eles decidiram adotar Natalia.

Em uma entrevista, Kristine disse: “Eu senti que se tivesse a capacidade de ajudar outra pessoa no mundo, então eu queria fazer isso”.

A família deu as boas-vindas a Natalia, mas Kristine afirma que percebeu rapidamente algo incomum nela. Kristine disse: “Eu estava dando banho nela e percebi que ela tinha pelos púbicos cheios. Fiquei chocada. Disseram-me que ela tinha seis anos, mas era evidente que não.”

Natalia evitava bonecas, preferia a companhia de meninas mais velhas e usava um vocabulário sofisticado. E, embora se diga que ela era da Ucrânia, ela não conseguia entender ucraniano e não conseguia descrever sua pátria.

Suspeita, Kristine pediu ao médico da família para ajudar a estabelecer a verdadeira idade de Natalia e um teste de densidade óssea foi realizado, o que sugeriu que ela tinha pelo menos 14 anos.

Conforme sua idade foi questionada, a saúde mental de Natalia piorou. Kristine disse: “Ela ficava sobre as pessoas enquanto dormiam e dizia: ‘Estou esperando a hora certa… ‘”.

© KRISTINE BARNETT

Então suas ações se tornaram ainda mais perturbadoras.

Recomendamos:  Noiva compartilha o maior erro que cometeu antes do casamento

Kristine disse: “Ela estava pulando de carros em movimento, espalhando sangue nos espelhos – fazendo coisas que você nunca poderia imaginar uma criança fazendo”.

Em 2011, Natalia foi internada em cuidados psiquiátricos. Um ano depois, Kristine e Michael se candidataram a um juiz em Indiana para corrigir a idade de Natalia para que ela pudesse receber ajuda psiquiátrica quando adulta.

Um juiz decidiu que Natalia tinha 22 anos. Depois de terminar o tratamento, em agosto de 2012 a família a instalou em um apartamento, pagando um ano de aluguel adiantado e assinando o contrato de Natalia, antes de se mudarem para o Canadá para estudar em Jacob.

Pouco mais foi ouvido de Natalia até 2016, quando outro casal tentou adotá-la, mas não deu certo quando o tribunal manteve sua idade de 27 anos.

Mas apenas algumas semanas atrás, um processo foi aberto contra Kristine e seu ex-marido, acusando-os de negligenciar um dependente ao colocá-lo em uma situação que colocava em risco sua vida ou saúde e ao abandoná-lo ou confiná-lo cruelmente.

O caso alega que Natalia informou à polícia em 2014 que seus pais adotivos se mudaram para o Canadá sem ela. Diz que ela tinha apenas 11 anos quando foi deixada para trás, e um documento fornecido pelos tribunais afirma que Michael alegou que Kristine disse para “contar aos outros que Natalia parecia jovem, mas na verdade tinha 22”. Não explica como Natalia sobreviveu antes de entrar em contato com a polícia.

Natalia agora mora com o mesmo casal que tentou adotá-la em 2016. Eles já têm cinco filhos e tratam Natalia como uma adolescente. A partir deste ano, Natalia poderia ter 16 ou 30 anos.

Enquanto isso. Kristine e Michael protestam contra sua inocência. Kristine disse: “A mídia está me pintando para ser uma abusadora de crianças, mas não há nenhuma criança aqui”.

Recomendamos:  Receita de suco de abacaxi para ajudar com sua tosse

Em declarações à Closer, Kristine diz: “Meu trabalho pelo movimento da neurodiversidade é importante, e isso está acontecendo comigo é devastador porque meu verdadeiro trabalho é mostrar o potencial de crianças que sofrem.

Tenho tentado durante toda a minha vida mostrar que crianças com deficiência são preciosas, com mentes bonitas, capazes e estão aqui para um propósito.

“Estou orando por Natalia, que acredito estar doente, e fico consternada com a forma como nosso sistema de saúde mental trata as pessoas.

O estado de Indiana na verdade dispensou Natalia do sistema de saúde mental para uma casa de recuperação há mais de um ano, deixando-a sem-teto e com problemas mentais.

“Natalia é e sempre foi adulta na época em que a conheci, mas isso não me impediu de sempre buscar o melhor para ela.”

Se você gostou desse artigo, entre aqui e descubra mais informações e histórias interessantes. via: closeronline

Gostou do artigo?

Toque nas estrelas para votar.

Média: / 5. Votos:

Até agora ninguém votou, vote você!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais populares