Crianças precisam dos avós para crescerem felizes e inteligentes

1636
Crianças precisam dos avós para crescerem felizes e inteligentes

Os relacionamentos são parte essencial da vida, como já dizia a frase famosa: “nenhum homem é uma ilha em si mesmo”. As pessoas que fazem parte da vida da criança, ajudam-na a construir seu caráter e suas características, bem como o seu desenvolvimento cognitivo, emocional, psicológico e intelectual.

Mas e os avós? Que papel eles têm no desenvolvimento infantil? Como contribuem para que a criança cresça mais inteligente e feliz? Porque as crianças precisam dos avós?

Vamos conversar um pouco mais a este respeito, descobrir o que dizem os estudos e pesquisas realizados em diversos países e compreender um pouco melhor o papel dos vovôs e vovós no desenvolvimento emocional e intelectual das crianças.

Lembrando que, segundo pesquisa da Associação Americana de Avós, 72% dos avós consideram que ser avô é a coisa mais gratificante e importante de sua vida!!

Os avós ajudam a construir crenças e valores

imagem:Pixabay

As crianças aprendem sobre valores e crenças ao nos observar no dia a dia, em relação aos avós, ainda tem aquela imagem de que são sábios por causa da idade ou de seus cabelos brancos, então, são como heróis para os pequenos, e o que compartilham tem grande valor, mesmo que inconscientemente, as crianças assimilam muito sobre os valores e crenças de seus avós.

Estudos realizados nos Estados Unidos, revelaram que a cada 10 adultos entrevistados, 9 tinham seus valores, crenças e comportamentos influenciados pelos avós e 78% dos avós afirmam ter discutido valores com seus netos. O Dr. Karl Pillemer, da Universidade de Cornell também afirma: “Os avós transmitem aos netos os valores e normas da ordem social.”

Os avós ajudam a criança a entender sua herança cultural

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é Os-avós-ajudam-a-criança-a-entender-sua-herança-cultural.jpg
imagem:Pixabay

Os avós podem desempenhar um papel muito especial no ensino da história da família. Ao contar suas histórias e experiências para os netos, ajudando-os a compreender quem são e de onde vieram.

Através dessa conexão com os avós, oferecida pelas histórias, a criança também tem a oportunidade de vivenciar um pouco da sua herança cultural.

Recomendamos:  Siga estas dicas para manter seu relacionamento no auge

Um exemplo seria a avó que usa palavras no idioma de sua origem para falar com o neto e então elas passam a ser parte de seu vocabulário, ou o avô que compartilha com o neto de seu ofício que tem sido passado de geração em geração.

Muitas vezes é na casa dos avós que a criança tem a oportunidade de colher frutos diretamente na árvore ou legumes na horta, um contato com a terra que vem se perdendo a cada geração, mas que era muito comum para as gerações anteriores.

Também é lá que tem contato maior com suas raízes culturais, experimentando um pouco da história de seus familiares ao observar a casa, os objetos, as fotografias e até mesmo os móveis e utensílios podem contar uma história como, por exemplo: “esta tigela, minha avó ganhou no casamento dela” ou então “esta máquina de costura que estou usando, foi da mãe da minha avó” e “esta escrivaninha antiga era do pai do meu avô”.

Os avós oferecem uma companhia agradável e sensação de segurança

Para as crianças, os avós são companheiros perfeitos para brincar e se divertir, também são aqueles dispostos a dedicar atenção integral, parar tudo para contar uma história ou jogar algum jogo, por isso são uma companhia tão agradável para eles.

A criança também entende o que constitui um relacionamento saudável e normal por meio do relacionamento que ele ou ela mantém com um avô: os contatos regulares, o sentimento de intimidade emocional e apoio inabalável por parte dos avós, oferecem às crianças a experiência de como deve ser um relacionamento verdadeiro e positivo.

Inclusive os tribunais tem percebido que os avós conseguem alcançar um adolescente problemático quando ninguém mais consegue, isso de deve justamente ao entendimento dos netos de que os avós oferecem um apoio inabalável.

Os avós contribuem no bem-estar psicológico dos netos

imagem:Pixabay

Segundo a Associação Americana de Sociologia, avós e netos têm efeitos mensuráveis ​​no bem-estar psicológico um do outro, inclusive, diminuindo através deste convívio a incidência de depressão tanto nas crianças como também nos avós.

Recomendamos:  O corpo sofre quando a mente não está bem, é assim que os pensamentos influenciam a nossa vida

Podemos ver tal fato comprovado em um estudo que foi realizado no ano de 2014 no Boston College: “um relacionamento emocionalmente próximo entre avô e neto está associado a menos sintomas de depressão nas duas gerações.”

A antropóloga, Margaret Mead afirma inclusive que as conexões entre as gerações são “essenciais para a saúde mental e a estabilidade de uma nação”. Tal a importância dessa relação avós-netos.

Os avós estimulam a curiosidade e o aprendizado

imagem:Pixabay

De acordo com a psicóloga Rita Calegari, a participação dos avós na criação dos netos, quando possível, pode trazer uma série de benefícios: “A criança se enriquece muito com esse contato, já que recebe mais estímulos, amplia seu repertório e aprende a conviver em um ambiente distinto com pessoas diferentes.”

Quando a criança compartilha dos interesses, habilidades e hobbies dos avós, ela conhece novas atividades e ideias, além dos avós serem normalmente professores muito pacientes e eficazes.

Além disso, os avós são alguns dos melhores parceiros (lembrando que os tios  muitas vezes também desempenham esta função) quando o assunto é usar a criatividade e a imaginação para realizar diversas descobertas na vida.

Aquele conceito de “na casa da vovó, pode” também traz uma certa liberdade de experimentar novas ideias, novas formas de brincar e transformar os mais variados objetos da casa em brinquedos.

Na casa da vovó os potes e panelas, os prendedores de roupa e até mesmo as meadas de fio de bordado, viram brinquedos, o que é um grande estímulo para a imaginação e criatividade, contribuindo para o desenvolvimento e o aprendizado.

Segundo estudos, os conhecimentos, habilidades e atitudes aprendidas com os avós, costumam permanecer ao longo da vida mais do que os conhecimentos, habilidade e atitudes, adquiridos em outras fontes.

A importância da relação com os netos

Depois de entender tudo o que os avós fazem pelos netos (além de dar presentes, gostosuras e mimar bastante!) também podemos pensar um pouco no quanto esta relação é benéfica para os avós.

Recomendamos:  Caminhar descalço na praia acalma a mente e melhora a saúde

O senso de utilidade, de ser parte da vida dos netos, e de ter um papel importante aumentam a qualidade de vida dos avós. Como bem diz o psiquiatra e escritor Augusto Cury: “A pessoa não morre quando o coração deixa de bater, ela morre quando, de alguma forma, deixa de se sentir importante”.

Além de muito ensinar às crianças, os avós também muito aprendem com os netos, já as crianças gostam muito de ensinar os avós, o que fazem com muito carinho e igual paciência.

Com que frequência hoje em dia podemos ver as crianças ensinando pais e avós a usar a tecnologia? Esse é um benefício extra para os avós: se conectar com as novidades através dos netos.

imagem:Pixabay

Avós distantes, e agora?

Se você tem a oportunidade de oferecer esta convivência para seus filhos, será de grande importância, mas em casos de morar distante dos avós, hoje em dia, a tecnologia esta a seu favor.

Pesquisas apontam que é benéfico para as crianças quando estabelecem um relacionamento com os avós, mesmo que seja a distância, através de aplicativos de conversas por vídeo, (inclusive vale comentar que esta é uma prática autorizada nas diretrizes da Academia Americana de Pediatria). Você pode inclusive otimizar estes momentos com contação de história, brincadeiras e jogos entre avós e netos.

Para finalizar, lembre-se que a relação das crianças com os avós, é a segunda relação mais importante de sua vida, sendo que a primeira é com os pais. Precisamos valorizar os momentos e as pessoas.

Cada uma tem sua importância na formação intelectual e emocional das crianças por isso, é importante não privá-las desta relação, ainda que seja a distância.

<<< outras matérias