Cloreto de Magnésio PA melhora a saúde, combate o câncer e ajuda na depressão

11496
Cloreto de Magnésio PA melhora a saúde, combate o câncer e ajuda na depressão

Você alguma vez já ouviu falar em quão importante é o cloreto de magnésio para nosso organismo? Se você quer aprender a cuidar muito bem da sua saúde, venha conosco, conhecer mais sobre esse que é considerado o mineral da vida.

O Cloreto de Magnésio é um ingrediente quimicamente ativo, classificado no grupo dos sais minerais. Sua fórmula química MgCl2 mostra que ele é um sal derivado do ácido clorídrico.

Na medicina alternativa e natural, tem sido recomendado e utilizado em uma ampla variedade de aplicações. Na China é chamado de Iushui ou Nigari, palavras que remetem ao seu sabor amargo e por sua tão grande importância para o organismo humano, é incluído como ingrediente de leites em pó para bebês para que desde a mais tenra idade, já recebam os benefícios deste sal.

O magnésio é um nutriente vital para a saúde humana. É um componente responsável por mais de 300 reações bioquímicas no corpo, incluindo a regulação do açúcar no sangue, pressão arterial e função muscular e nervosa.

Como o magnésio é um mineral que não pode ser produzido pelo próprio corpo, ele deve ser ingerido através de alimentos naturalmente ricos no mineral ou suplementos.

O cloreto de magnésio está geralmente disponível na forma comercial de soluções líquidas, em pó ou cápsulas para diluição em água, ou cápsulas prontas para consumo. Existe também na forma de flocos para banho.

Vamos agora conhecer mais detalhadamente sobre ele em nosso organismo.

O magnésio no corpo — onde se localiza e para que serve

Em nosso corpo, o magnésio é armazenado nas células. Mais da metade se concentra nos ossos, cerca de 26% nos músculos e nervos, e o restante no sangue, para aonde vai primariamente após ingerirmos o mineral.

Os níveis de magnésio no sangue são alterados pela maneira pela qual o organismo obtém magnésio de alimentos ou suplementos e o excreta na urina e fezes. Os níveis de magnésio no sangue podem ficar:

  • Muito altos (hipermagnesemia)
  • Muito baixos (hipomagnesemia)

Cloreto de Magnésio — benefícios e sua aplicação

Com o uso correto de cloreto de magnésio, você pode alcançar o equilíbrio perfeito de vários processos corporais.

Quando há deficiência desse mineral no corpo, você poderá perceber por vários sintomas, como, cãibras musculares, distúrbios do sono, depressão, doenças cardiovasculares, calcificações indevidas em artérias, cartilagens, juntas de ossos e da coluna como a dolorosa Osteofitose (Bicos de papagaio), tendinite calcificada e a presença de cálculos renais, produzidos por oxalato de cálcio, para além de verrugas sobre a pele.

O cloreto de magnésio promove o metabolismo energético, ou seja, a produção de energia no corpo ao nível celular por meio de processos bioquímicos. O sistema imunológico também é fortalecido e, assim, a suscetibilidade a doenças é minimizada.

O sistema nervoso, o equilíbrio hormonal e os músculos, especialmente os músculos esqueléticos e o músculo cardíaco, também dependem do magnésio.

Na realidade o magnésio atua como corresponsável em mais de 300 reações enzimáticas em todos os tecidos do corpo humano.

De acordo compes quisas e estudos recentes, o magnésio aumenta a plasticidade sináptica e a densidade das sinapses na área cerebral do hipocampo — a zona do cérebro que aloja a memória —, proporcionando significativa elevação nas habilidades de aprendizado e fixação das memórias de curto e longo prazo.

A seguir, vamos tratar mais detalhadamente de algumas das atuações mais importantes desse mineral em nosso organismo.

Vídeo complementar, veja:

vídeo:youtube

Magnésio combate o câncer

Uma das propriedades mais importantes do magnésio é a sua capacidade de fortalecer o sistema imunológico no combate aos vários tipos de câncer.

Em países onde existem regiões em que o solo é naturalmente rico em magnésio, a mortalidade relacionada a tipos de câncer é percentualmente muito menor do que naquelas regiões onde não há presença significativa do mineral.

Um conhecido estudo sobre isso, foi publicado no livro “A Política Preventia do Câncer”, de autoria do médico europeu, Pierre Delbet.

Neste livro está descrito que no norte da Itália, existem muitas minas de sal-gema, um sal extraído de rochas no solo, que é bastante puro apenas como cloreto de sódio, livre da presença de magnésio.

Nesta região daquele país, a incidência de casos de diversos tipos de câncer é superior, a 10% entre a população, uma porcentagem muito maior que na região sul, aonde se consome o sal de uma qualidade inferior, que, porém possui alto teor de magnésio.

Recomendamos:  A vitamina D é muito importante, nunca fique muito tempo sem ela

Na região sul do país a incidência de tipos de câncer não chega a 2%.

A razão para isso é que o magnésio é capaz de frear o processo de metástase das células cancerosas.

Na realidade o magnésio atua como corresponsável em mais de 300 reações enzimáticas que acontecem em todos os tecidos do corpo humano.

O mineral também desempenha um papel importante no reparto do DNA humano (material genético) atuando na diferenciação e proliferação celular e na angiogênese (criação de novos vasos sanguíneos). Todos esses processos também estão envolvidos no desenvolvimento de câncer.

Magnésio é um eficaz antidepressivo

Estima-se que pelo menos 350 milhões de pessoas em todo o mundo, sofram com a depressão, uma doença com custo humano e econômico muito altos.

Nem todos os portadores da doença se adaptam a um tratamento médico tradicional, que pode provocar vários efeitos colaterais.

Apenas isso é motivo de sobra para se procurar a prevenção ou melhores terapias.

O magnésio desempenha um papel fundamental na regulação das substâncias mensageiras ao cérebro que influenciam o nosso humor e também a manutenção do ritmo cardíaco e da estrutura óssea.

Desempenha, também, um papel central na cura e prevenção de processos inflamatórios do corpo. Todas essas questões podem afetar a saúde mental e promover a depressão.

Os processos inflamatórios no corpo estão ligados a ativação de células cerebrais (micróglia) que constituem o sistema imunológico de todo o sistema nervoso central.

Quando ocorrem, as enzimas produzidas, inibem a produção de serotonina, a substância essencial para o bom humor e a melatonina, que é essencial em uma boa noite de sono.

A seguir, o corpo passa a produzir ácido quinolínico que é relacionado a vários transtornos mentais e provoca irritabilidade e nervosismo.

A relação entre a ingestão de magnésio e a depressão é cientificamente bem documentada e ampara que o efeito do mineral corresponde ao dos inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS) que são os medicamentos antidepressivos mais modernos e mais frequentemente prescritos.

Tendo em conta que o magnésio não causa dependência e nem outros distúrbios, que são os efeitos colaterais dos medicamentos farmacêuticos para depressão. Muito pelo contrário, ele eleva a saúde ao mais alto nível.

Outro ponto positivo para ao mineral é que, tem boa aceitação por aqueles pacientes que evitam tomar antidepressivos ou ter acesso à psicoterapia, porque ambos estão associados à estigmatização e julgamentos pela sociedade.

O magnésio também pode ajudar muitas pessoas em países com acesso precário a cuidados de saúde, para os quais a psicoterapia e os antidepressivos estão fora de alcance.

Magnésio e emagrecimento — O magnésio como aliado nas dietas para perda de peso

Já vimos que como consequências da deficiência de magnésio podemos sentir mais cansaço, nos sentimos estressados ​​mais rapidamente, não temos muita energia para o dia a dia e para pensar em exercícios.

Logo temos desejos por comida e não perdemos mais peso. Só isso já são motivos suficientes para prestar mais atenção a este mineral como um aliado nas dietas para perda de peso.

Como já mencionamos, o magnésio é necessário para mais de 300 processos bioquímicos do corpo, então, se houver falta de magnésio, nosso metabolismo não funcionará corretamente.

O magnésio desempenha um papel importante na queima de gordura porque alimenta as enzimas que queimam gordura.

Se os níveis de magnésio no corpo estiverem bem adequados, nosso metabolismo pode funcionar melhor com a própria insulina do corpo.

No entanto, se houver falta de magnésio, mais insulina deve ser liberada para que seja possível canalizar a glicose para as células após uma refeição.

Um alto nível de insulina, por sua vez, inibe a queima de gordura pelas células e, além disso, promove o armazenamento de gorduras nas células. Isso leva ao fato de que você não apenas perde peso com dificuldade, mas até ganha peso.

E depois de conhecer tantos benefícios, como faço para incluir o do cloreto de magnésio em minha vida?

O cloreto de magnésio pode ser usado de várias maneiras para uma vida saudável. Existem possibilidades de uso interno e externo.

Vídeo complementar, veja:

Recomendamos:  Use o maracujá para insônia e aproveite os restantes benefícios
vídeo:youtube

Uso interno — suplementação alimentar com cloreto de magnésio

a) Consumo de alimentos ricos neste mineral: frutas como uva, banana e abacate; grãos e derivados como a granola, aveia e o gérmen de trigo; sementes e nozes como gergelim, amendoim, girassol; castanhas e amendoim, além de leite, soja, grão-de-bico, carne, peixes, batata, beterraba, couve e espinafre.

No entanto, muito se fala hoje em dia que somente o consumo de alimentos que seriam ricos nesse mineral não é suficiente. A razão para isso é que os alimentos hoje em dia, são pobres nesse mineral.

Não é todo solo que é naturalmente rico em magnésio para aborção pelos vegetais. Entretanto, a adubação que vemos para frutas e verduras é baseada em produtos NKP — Nitrogênio, fósforo e Potássio, portanto não há fornecimento desse mineral no cultivo dos vegetais que consumimos ou que os animais herbívoros pastam.

Desta forma, é seguro que todos deveriam complementar a dieta com um suplemento de magnésio.

b) Dissolva 20 a 30g de cloreto de magnésio PA (“Puro para Análise”, com alto teor de pureza) por cada 1 litro de água e guarde na geladeira, (se o lugar onde você mora não for muito quente, pode ser guardado dentro do armário, de preferência em uma garrafa de vidro na cor escura). Ingira o equivalente a uma xícara de café, do líquido, 2 a 3 vezes por dia.

Atenção: o produto deve ser manipulado com um utensílio em madeira ou plástico, use uma colher de pau nova por exemplo.

pote de magnésio PA
pote de magnésio PA – comprovativo de análise

Uso externo:

a) O óleo de magnésio é uma solução altamente concentrada de cloreto de magnésio em água. Por exemplo, é aplicado na forma de spray e é absorvido pela pele.

Desta forma, pode ser aplicado precisamente em áreas em que se deseja cicatrização e cura de lesões da pele e tecidos superficiais.

b) Você também pode usar cloreto de magnésio para um escalda-pés. Para fazer isso, adicione 10 a 15g de cloreto de magnésio em pó a cerca de 3 litros de água morna e coloque os pés nessa infusão por meia hora.

c) O banho de mar é ótimo para nossa pele. Os cientistas afirmam que o magnésio na água do mar aumenta a elasticidade da pele, hidrata-a e melhora sua aparência.

O Magnésio junto com outros minerais que são naturalmente encontrados na água do mar, são ótimos curadores para alergias cutâneas e doenças de pele como a psoríase e a acne.

d) Um banho completamente relaxante com cloreto de magnésio em casa também é possível. Para isso, dissolva entre 10 a 15g do pó em uma banheira com água morna e tome um banho de 20 a 30 minutos.

O magnésio ajuda a melhorar o humor, demonstrando excelentes resultados também como auxiliador em tratamentos que requerem o aumento de serotonina no corpo. Relaxe e aproveite. Não será necessário enxaguar o corpo após a imersão.

e) Para lavar feridas e ajudar na cura ou melhora de outros tipos de doenças de pele, faça a seguinte solução isotônica com cloreto de magnésio: coloque 20g de cloreto de magnésio em pó para cada 2 litros de água e lave feridas e outros danos na superfície da pele. Essa solução além de funcionar como um desinfetante, também estimula o Sistema Imunológico no local onde for aplicado.

Todas essas formas externas de utilização demonstram as propriedades cicatrizantes e antissépticas deste sal, como melhora na hidratação da pele e diminuição de processos inflamatórios e de oleosidade excessiva.

O cloreto de magnésio protege a pele contra danos dos radicais livres e pode ajudar em peles vermelhas e ressecadas. Justamente por isso, é um aliado importante em tratamentos de acne, rosácea, eczemas e manchas na pele, nesses casos, não somente na utilização externa como banhos ou sprays, ou mesmo para lavar o rosto, como também em suplementação alimentar.

A pele é o maior órgão do corpo, e como tal, tem uma incrível habilidade para absorver e nos fornecer nutrientes, não é à-toa que o magnésio é um dos minerais com maior capacidade de absorção pela nossa pele.

Vamos agora, estudar as principais formas de fornecer aos nossos corpos os níveis adequados de magnésio.

Recomendamos:  Tenha pelo menos um candeeiro de Sal dos Himalaias em sua casa ou local de trabalho

A ingestão de magnésio de forma natural na dieta diminuiu continuamente ao longo deste século; diminuição, essa, devido aos seguintes fatores:

a) à prática de refinar grãos para fazer alimentos refinados;

b) fazer escolhas de alimentos com baixo teor de magnésio, como, arroz e farelo de trigo, nozes, sementes, chocolate ao leite, amendoim, manteiga de amendoim e vegetais de folhas verdes;

c) forte desperdício químico de nutrientes e minerais durante o processamento de alimentos;

d) remoção completa de minerais da água potável processada por destilação, dessalinização e osmose. Reversada em países como o Oriente Médio, Austrália e outros lugares aonde a obtenção de água como um recurso natural é mais raro.

Mas como obter magnésio de qualidade para incluir em nossa dieta?

O magnésio de forma natural através da alimentação

Se você puder, compre sementes de cânhamo em lojas de produtos naturais. São repletas de magnésio, têm um gosto que lembra nozes e podem ser misturados com seu shake ou iogurte pela manhã, por exemplo.

Outras boas fontes incluem: sementes de chia, sementes de linho, nozes, sementes de abóbora, sementes de girassol, amêndoas e chocolate amargo.

Em alguns países, existem à venda nos supermercados, águas minerais ricas em magnésio, com mais de 100 miligramas por litro.

Os Suplementos de Magnésio

É muito importante consultar seu médico ou nutricionista que são profissionais especializados para orientar sobre o consumo de magnésio, com relação a marcas, dose diária e forma de ingestão do produto.

Os suplementos de magnésio comercializados podem apresentar variações de qualidade de uma marca para outra.

Para garantir qualidade e segurança, opte por suplementos de fornecedores regulamentados que sigam as normas impostas pelas Agências do seu país.

Esta medida vai garantir que o suplemento que você está adquirindo contém os ingredientes de qualidade e as quantidades mencionadas no rótulo do produto.

Sempre leia o rótulo para verificar os ingredientes adicionados aos quais você pode ser alérgico ou sensível, incluindo glúten e gelatinas de origem animal.

Como dose do mineral, o mínimo recomendado é a ingestão diária de 260 mg de cloreto de magnésio por dia para adultos.

Já as recomendações nutricionais propostas pelo Institute of Medicine dos Estados Unidos sugerem consumo de 310 a 320 mg por dia para as mulheres e 410 a 420 mg por dia para os homens. Converse com seu médico nutricionista sobre isso.

Mas, não é perigoso eu consumir muito magnésio?

Uma pessoa saudável não consegue consumir muito magnésio, porque o corpo simplesmente excreta o excesso através da urina e das fezes.

A hipermagnesemia ou excesso de magnésio no corpo é bem incomum. Ela normalmente surge somente quando uma pessoa com insuficiência renal recebe grandes quantidades de sais de magnésio ou toma constantemente medicamentos que contêm alto teor de magnésio (por exemplo, alguns antiácidos ou laxantes).

A hipermagnesemia pode causar cálculos renais, fraqueza muscular, irritabilidade, problemas de memória e quadros de anorexia. Em quadros raros de hipermagnesemia muito grave, o coração pode deixar de bater.

O diagnóstico é feito através de exames de sangue que demonstram níveis de magnésio elevados.

Algumas dicas úteis:

Os suplementos de magnésio podem ser tomados com ou sem alimentos. Se ocorrerem fezes moles, tente tomar uma dose mais baixa.

Os comprimidos de liberação prolongada devem ser engolidos inteiros. Não mastigue, divida ou esmague o comprimido.

Os suplementos de magnésio podem ser armazenados com segurança em temperatura ambiente.

Descarte qualquer suplemento que tenha expirado a data de validade ou que mostre sinais de danos por umidade ou deterioração.

O cloreto de magnésio é um suplemento fabricado a partir da associação do magnésio, um mineral essencial, com o cloro, um elemento químico.

Essa é a melhor forma de suplementar o mineral no organismo, pois possibilitará que chegue ao intestino e tenha sua absorção pelo organismo, facilitada.

Por fim, você pode aprender que o magnésio é um dos minerais mais importantes para o ser humano e, na dosagem certa vai lhe trazer muitos benefícios!

Com certeza incluir o mineral em uma dieta balanceada possibilitará a proteção e prevenção contra doenças como câncer e depressão, problemas ósseos, e poderá ajudar até mesmo no emagrecimento.

Gostou da matéria? Entre aqui e veja outras matérias sobre saúde.