Alimentos com bolor que podem ser consumidos

626
Alimentos com bolor que podem ser consumidos

Os bolores, também conhecidos como mofos, são espécies de fungos que se desenvolvem em matéria orgânica que estão em processo de decomposição.

Podem ter vários tons de cor, destacando-se, principalmente, os verdes, cinzas, azuis, marrons, laranjas, vermelhos e brancos.

Os mofos costumam se formar em locais úmidos, escuros e com temperatura ambiente média de 25 graus. Há formação desses fungos desde armários, paredes, móveis e guarda-roupas e até em alimentos. Um dos tipos mais comuns de mofo em alimentos são os de pão, frutas e queijos.

Tipos de mofo

Antes de consumir qualquer alimento com bolor, verifique a extensão do mofo que se formou. Quando o bolor está visivelmente perceptível, quer dizer que o mofo está tão enraizado ao ponto de estar aparente a olho nu.

Isso quer dizer que há uma grande quantidade de micro-organismos naquele alimento portanto, não devem ser consumidos para não causar perigo à saúde.

Na verdade, a maioria dos fungos não faz mal para nós e são comumente utilizados para dar sabor em alguns alimentos e bebidas, a exemplo da cerveja, queijo e pães.

A seguir serão detalhados os tipos de mofos.

Mofos danosos

Há alguns tipos de mofos que são nocivos à nossa saúde porque decompõem os alimentos.

Esses bolores são danosos porque desenvolvem substâncias maléficas à nossa saúde, a exemplo da micotoxina e da aflatoxina (esta última é considerada cancerígena).

Tais substâncias podem causar diversas reações ao organismo, tais como: problemas respiratórios, asma, alergias, coceiras e mal-estar.

Mofos benéficos

Há também os mofos que são benéficos ao nosso organismo. O mofo do gênero penicillium, por exemplo, é bastante utilizado por cientistas para produzir antibióticos que tem como base a penicilina, muito utilizada no combate de diversas doenças.

Recomendamos:  Pessoas de olhos castanhos são mais honestas e confiáveis

Algumas espécies desses mofos também são usadas na fabricação de determinados tipos de alimentos e bebidas, conforme citado anteriormente.

Tipos de alimentos que podem ser consumidos com bolor

Salame duro e presunto curado: É permitido comer desde que o mofo esteja apenas na superfície dos alimentos. Há alguns tipos de salame em que são utilizados fungos para acentuar o sabor, a exemplo do salame italiano que contém uma camada branca composta desses fungos.

Nos demais casos, ao verificar o bolor, corte fora a parte contaminada e pode consumir o restante tranquilamente, tendo em vista que são alimentos duros e secos, tornando difícil a penetração do fungo no interior do alimento.

Queijo duro: Os queijos curados duros, (tais como o parmesão e o grana padano) podem desenvolver uma camada de bolor, mas que geralmente não penetram no interior do queijo.

Por isso, pode-se cortar a parte contaminada e consumir o restante sem problemas.

Queijos que são produzidos com mofo: Existem espécies de queijo que tem o bolor como um dos principais ingredientes em sua composição. Alguns exemplos são o gorgonzola, camembert e roquefort, que possuem um sabor diferenciado devido ao processo fúngico.

Os queijos que são fabricados com mofo já são preparados idealmente para a alimentação humana, não sendo necessário nenhum tipo de cuidado ou precaução ao ingeri-los.

Contudo, é sempre bom prestar atenção se ao longo do tempo esses queijos formaram novos fungos após abertos.

Caso tenha surgido algum tipo de fungo extra, descarte imediatamente, pois só é seguro consumir o fungo próprio do queijo, nunca o adquirido posteriormente a compra.

Vegetais e frutas firmes

Não é aconselhada a ingestão de frutas e vegetais mais moles e com alto teor líquido, pois o fungo tende a penetrar profundamente e contaminar todo o alimento.

Recomendamos:  Não durma com o cabelo molhado se quer acabar com a caspa

Já os vegetais e frutas mais firmes, tais como pimentão, abóbora, repolho, cenoura e pepino, por serem mais rígidos e conterem baixo teor de água, dificulta a proliferação desses fungos.

Nesses alimentos mais duros, o fungo geralmente permanece apenas na superfície. Sendo assim, os pedaços contaminados podem ser facilmente descartados e as demais partes reaproveitadas.

Mesmo nos casos em que são descartas as partes contaminadas com o bolor, aconselha-se ter muita atenção, pois as estruturas do fungo são microscópicas, sendo impossível saber se toda parte podre foi eliminada.

Por não ter como saber até onde exatamente o fungo se espalhou, indica-se o consumo apenas de produtos indicados para ingestão com bolor.

Caso contrário, não vale a pena arriscar sua saúde para consumir algo que possa vir a te prejudicar.

Em caso de dúvidas a respeito do manuseio, conservação e descarte desses alimentos, consulte um nutricionista para melhor orientá-lo.

Entre aqui e veja mais matérias do site sinais de luta.