7 histórias milagrosas sobre o poder das orações de cura

7 histórias milagrosas sobre o poder das orações de cura

As religiões ao longo da história buscaram curar por meio da oração. Leia as histórias de pessoas doentes que ofereceram seus pedidos de cura e ficaram surpresos com as respostas.

1) Tenha fé no seu coração

CORTESIA MCBRIDE SOMOS CONSULTING

Quando eu tinha 35 anos, ficava cansado o tempo todo. Sempre que acontecia, eu esperava que a sensação passasse, mesmo que isso significasse que eu teria que parar enquanto dirigia e tirar uma soneca rápida.

Durante um exame de rotina, disse ao médico que lutava contra a exaustão. Ela verificou meu coração e minha pressão arterial, descobrindo que eu tinha uma frequência cardíaca baixa.

Ela me mandou para um eletrocardiograma e eles imediatamente me mandaram para o hospital. Durante o período de acompanhamento de 72 horas, tive que deitar 14 vezes, porque estava cansado. Fui diagnosticado com batimento cardíaco lento.

Tudo o que pude fazer foi orar e torcer para que, algumas semanas depois, quando tivesse minha consulta com um importante cardiologista, meu relatório tivesse boas notícias.

Eu compartilhei a história com minha igreja e todos nós oramos. Isso foi um ano depois que minha irmã teve que fazer uma cirurgia cardíaca aberta e eu chorei muito pensando que teria que passar pela mesma coisa que minha irmã.

Quando chegou o dia da minha consulta com o especialista, ele disse: “Com todos esses sintomas, você vai precisar de um marca-passo, mas você é muito jovem e quero vê-lo novamente em um ano”.

Dois meses depois, eu não sentia mais os sintomas. Minha frequência cardíaca está estável e não me canso mais. Meu checkup confirmou que minha frequência cardíaca estava normal e eu não precisava de marca-passo, afinal. Nunca mais tive problemas cardíacos. – Yamile McBride, 41, Educador, Carolina do Norte

2) Um poderoso legado de cura

CORTESIA HELENE PILEGGI

Quando eu tinha três meses, desenvolvi meningite espinhal. Recebi minhas últimas cerimônias e disseram que não sobreviveria à noite. A corrente de oração saiu naquela noite e meus pais, que mantêm uma forte fé católica, nunca saíram do meu lado.

A manhã chegou e os médicos nos surpreenderam com meu progresso. Embora eu tenha sobrevivido, meus pais foram informados de que demoraria muito para ver qual seria o prognóstico para minha qualidade de vida.

Eu nunca deveria falar ou andar e, potencialmente, ter deficiência mental. Meus pais e família mantiveram sua fé e pela “vontade de Deus”, sobrevivi e prosperei durante toda a minha infância e na idade adulta com o mínimo de doenças.

Avance para cinco anos atrás. Aos 34 anos, fui diagnosticado com câncer de mama em estágio dois. Eu sou a primeira na minha família a ter câncer de mama. Mais uma vez, a corrente de oração foi interrompida.

Passei por muitos tratamentos e consegui me manter livre do câncer por quatro anos. Então, na última primavera de 2017, fui diagnosticado com câncer de mama em estágio quatro que metastatizou nos meus pulmões.

Foi um dos momentos mais difíceis da minha vida. No entanto, com minha equipe de médicos e o incrível apoio de minha família, amigos e fé, meu câncer está diminuindo e aceitando meus tratamentos.

Eu rezo o rosário todas as manhãs, agradecendo pela cura de Deus. Eu acredito verdadeiramente em colocar tudo nas “mãos de Deus”. – Helene Casinelli Pileggi, 39, professora de jardim de infância,  Pensilvânia

3) O poder das orações de uma mãe

CORTESIA DE TARA GERAGHTY

Eu estava levando minha filha Emily Grace, então com três anos, ao médico e até mesmo a um especialista, porque suspeitava que algo não estava certo, mas seu exame de sangue continuava funcionando bem.

Finalmente, uma noite ela estava respirando de forma tão anormal, que a levei para o pronto-socorro. Achei que ela estava com pneumonia. Mas o médico do pronto-socorro sabia que algo estava realmente errado.

Os médicos não tinham certeza de como ela ainda respirava. Eu disse a eles que devia ser um sinal de que Deus não iria levá-la. Mais tarde, fui informado que, se eu não tivesse ido ao pronto-socorro, ela teria morrido durante o sono naquela noite.

Logo descobrimos que ela tinha câncer em estágio quatro de alto risco. Ficamos no hospital por 78 dias seguidos, ela fez um dreno torácico por semanas e continuou pegando infecções.

Orei por ela como nunca orei antes. Ela estava em todas as listas de oração que você possa imaginar. Disseram-me repetidamente:

“Deus só dá o que você pode suportar.”

Embora tivesse o objetivo de apoiar, achei que parecia uma frase dolorosa, como se por causa da minha força minha filha fosse vitimada pelo câncer. Como alternativa, um amigo me disse:

“Deus dá a você o que você não pode controlar, então você tem que confiar nEle”.

Minha filha agora é uma jovem próspera de 11 anos. Eu a chamo de minha “criança milagrosa” porque é isso que ela é. – Tara Geraghty, 40, proprietária da empresa Mary Kay e criadora de Cancer is Fun, Nova Jersey

4) A maravilha de um único movimento

CORTESIA LISA HUTCHISON

Quando ela tinha 76 anos, minha mãe sofreu um grave derrame que paralisou todo o seu lado direito. Imediatamente após o derrame, dei à mamãe um cartão com um anjo que dizia “milagres”. Colei este cartão na parede dela para que ela pudesse vê-lo de sua cama de hospital.

Minha mãe foi criada como católica e orava diariamente, então eu sabia que ela iria gostar. Ela acreditava que todo mundo tem um anjo da guarda que zela e protege. Apesar de suas perdas físicas, minha mãe agradecia a Deus todos os dias em que estava viva.

Todas as noites antes de dormir, ela orava e esfregava o polegar direito e a mão esquerda, acreditando que isso traria de volta a circulação e se moveria novamente.

Depois de quatro meses, seu polegar se moveu. Eu pedi a ela para me mostrar e ela o fez. Ela moveu o polegar para cima e para baixo. Ser uma testemunha desse milagre me deu uma conexão mais profunda com Deus e os anjos. – Lisa Hutchison, 44, Conselheira Licenciada em Saúde Mental e autora, Massachusetts.

5) Uma peregrinação espiritual com resultados épicos

CORTESIA LORRAINE DALEY-MARCEL

Apesar de estar em boa forma, sentia-me constantemente cansado e enevoado. Levei anos de visitas ao médico para descobrir que eu tinha a doença de Lyme. Tentei muitos tratamentos frustrantes com efeitos colaterais difíceis.

Conforme eu administrava meus próprios antibióticos todos os dias, comecei a cair em uma espiral descendente. Desenvolvi uma infecção intestinal grave, fortes dores de cabeça e uma depressão paralisante. Eu me senti como um zumbi ambulante e comecei a me sentir separado do mundo.

Sou músico e uma noite, durante uma apresentação, quase desmaiei no palco sem motivo aparente e instintivamente senti a necessidade de parar de tomar todos os antibióticos.

Continuei a fazer pesquisas online e durante minhas viagens, me deparei com um vídeo com um curandeiro do Brasil chamado João de Deus em um episódio da Oprah.

Fiquei atraída pelo fato de que milhares de pessoas viajaram para encontrar esse homem que as curou por meio de energia, amor e fé. Fiquei intrigado o suficiente para reservar o vôo de 10 horas e fazer a peregrinação.

No dia em que cheguei, dois conselheiros sentaram-se comigo para saber por que havia feito aquela viagem e para traduzir minha intenção de cura para João de Deus, que só fala português.

Todos nós fomos à frente dele em silêncio, enquanto algumas centenas de pessoas meditavam em bancos próximos que me lembravam bancos de igreja. Quando toquei sua mão, ele me disse que eu precisava de “cirurgia espiritual”. Disseram-me para voltar à tarde.

Quando o fiz, encontrei algumas dezenas de outras pessoas também em busca de cura em uma sala de meditação privada, onde fomos solicitados a meditar e manter os olhos fechados.

Depois de ficarmos sentados em silêncio por cerca de 15 minutos, pudemos ouvir João de Deus entrar na sala e oferecer uma bênção em uma voz estrondosa. Senti sensações elétricas por todo o meu corpo.

Quando a sessão terminou, voltei para o hotel e fui instruída a ir imediatamente para a cama, embora fosse no início da tarde. Eu deitei lá com meus olhos bem abertos e me perguntei como seria capaz de dormir.

A próxima coisa que percebi foi que acordei 16 horas depois, sentindo como se tivesse sido atropelado por um caminhão.

Passei por essa experiência novamente no final da semana e um dia, olhei no espelho do meu banheiro e comecei a rir. O rosto que olhou para mim parecia 10 anos mais jovem.

Peguei meu telefone para bater um papo por vídeo com minha esposa e a primeira coisa que ela me disse foi:

“O que aconteceu? Você parece diferente!” Sufoquei as lágrimas e disse: “Estou curado!”

Tudo isso ocorreu por meio da energia que João de Deus trouxe, mas foi mantido no lugar pela minha fé e pensamento positivo. ” – Gregg Kirk, fundador da Ticked Off Foundation

6) O poder transformador de pedir ajuda a Deus

CORTESIA JACKIE WILLIAMS, AUTOR DE HEALING IS MINE. FIM DE DISCUSSÃO

Um dia, com cerca de 30 anos, acordei com um batimento cardíaco que não era normal. Durante todo aquele dia, fiquei sem fôlego e me senti cansado, mas não consegui dormir porque meu coração estava batendo de forma estranha. Finalmente, a pedido de minha mãe que trabalha como enfermeira, fui para o pronto-socorro.

Lá fui diagnosticado com fibrilação atrial, a forma mais comum de arritmia, um problema com a frequência ou ritmo dos batimentos cardíacos. Deitada naquela cama de hospital e sabendo que estava perto de morrer, decidi mudar minha vida.

Depois desse incidente, comecei a subir mais escadas, a comer de forma mais saudável e a remover ou limitar as pessoas tóxicas da minha vida. Mais importante ainda, encontrei uma igreja em casa.

Orei não apenas pelos outros, mas por mim mesmo. Eu invoquei Deus para curar meu corpo. Eu conseguia fazer exercícios e uma alimentação saudável e, embora fosse fiel em tomar meus remédios, não queria depender de pílulas pelo resto da vida.

Decidi que faria uma ablação, um procedimento que deveria parar o ritmo cardíaco irregular.

Antes do procedimento, meu médico me disse para parar de tomar o remédio. Ele queria que meu coração começasse a bater irregularmente, para que soubessem exatamente onde estava o problema e o consertassem.

Eu disse aos membros da igreja que realizaria o procedimento e eles oraram por mim. Quando o procedimento acabou, grogue pela anestesia, perguntei à minha mãe se foi bem-sucedido. Ela disse que não foi eles!

Durante o procedimento, meu médico tentou por uma hora fazer com que meu coração entrasse em aFib, mas isso nunca aconteceu. E até hoje, não aconteceu novamente. – Jackie Williams, 38, secretária médica, Flórida

7) Nunca deixe de acreditar

CORTESIA GINA RYDER

Em 2013, tive um aborto espontâneo. Quando eu estava grávida, o médico viu uma tireoide baixa e me receitou um remédio. Não achei que minha tireoide fosse um problema para minha infertilidade, mas depois, em um momento aha, percebi que ela desempenhava um papel mais importante do que eu pensava anteriormente. Comecei a sentir uma grande névoa no cérebro e uma exaustão geral.

Por meio de orações e conselhos com familiares e amigos próximos, comecei a me sentir impelida a fazer um exame de tireoide. Fui ao meu médico que confirmou o problema.

Comecei a tomar um medicamento para tireoide diferente do que havia tentado anteriormente e comecei a consultar outros médicos, incluindo um holístico. Orei persistentemente pela cura da minha tireoide.

Antes de cada consulta, pedia a amigos que orassem também. Repetidamente, subi para orar na igreja. Aos poucos, fui melhorando. Nada drástico aconteceu até que recebi um e-mail do meu médico. Disse,

Tenho estado em uma jornada de cura pessoal da infertilidade. Ao longo dessa jornada, tive a grande honra de adotar minha filha Camila. Minha vida foi profundamente impactada por este milagre.

Embora minha cura específica para infertilidade ainda não tenha acontecido, sou abençoado, tenho mais fé e me aproximei de Deus. Aprendi que Deus não causa doenças ou enfermidades.

O que Deus faz é redimir as coisas e nós somos parados melhor do que quando começamos. Nós apenas temos que procurar os milagres em todas as coisas e podemos encontrá-los. Eles estão por todas as partes. – Gina Guercia, 41, famosa cabeleireira, cidade de Nova York

Foto de capa meramente ilustrativa: Foto de Samuel Martins no Unsplash

Se esse artigo foi útil para si, entre aqui e descubra mais informações e histórias inspiradoras. via: rd

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here